Por: Coluna Pelo Estado

Santa Catarina teve um saldo positivo de 3.721 novos empregos formais em junho, melhor resultado entre os sete estados do Sul e Sudeste do país. Todos os setores da economia catarinense contrataram mais do que demitiram no mês, de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia. O número positivo catarinense contrasta com o panorama nacional, em que o saldo foi negativo, com 10.984 demissões a mais que contratações. Os dados foram divulgados na manhã desta terça-feira, 28.

Em junho, foram 59.980 contratações e 56.259 demissões registradas em Santa Catarina. O setor que mais empregou foi a indústria, com 1.760 novos postos formais. Os outros setores também tiveram resultado positivo: serviços (892), comércio (525), construção (462) e agropecuária (82).

Comércio em recuperação

Os indicadores mais recentes do setor de serviços, comércio, indústria e emprego demonstram evolução e crescimento acima da média nacional. No segmento de serviço, por exemplo, depois de três meses de queda, o volume de receitas em Santa Catarina cresceu 6,4% em maio, representando o melhor desempenho do país. No Brasil, houve uma retração de 0,9% no mesmo período. Os dados fazem parte do último relatório apresentado pelo IBGE.

Em maio, o comércio teve forte recuperação, de 22,1%, registrando então o maior crescimento da série, embora o setor ainda se encaminhe para atingir o nível pré-crise. Entre os fatores que contribuíram para essa recuperação está o trabalho responsável de retomada das atividades, a adoção de estratégias de e-commerce e tele entregas, entre outras ações.

Esta não é a única notícia positiva para o mercado de trabalho catarinense. Na semana passada, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que Santa Catarina teve a menor taxa de desocupação do Brasil e o menor percentual de pessoas trabalhando na informalidade em junho.