Por: Coluna Pelo Estado

O maior número de mortes por Covid-19 em um único dia foi registrado nesta terça-feira (8). Pelo menos 91 pessoas perderam a vida por causa do coronavírus. Desde o início da pandemia, Santa Catarina já perdeu 4,1 mil moradores para o vírus. A taxa de ocupação de leitos por causa da pandemia continua alta – 84,48%.

Reprodução/Secretaria de Estado da Saúde

Mapa de classificação de risco em Santa Catarina / Reprodução/ Secretaria de Estado da Saúde

Pelo menos 14 regiões continuam na classificação de risco gravíssimo no Estado. Apenas a região Foz do Rio Itajaí caiu da classificação vermelha (gravíssima) para laranja (grave) – mesma classificação do Extremo-Oeste.

A constatação da epidemiologista do Centro de Operações de Emergência em Saúde (COES), Maria Cristina Willemann, sobre a reclassificação da região é trágica. Ocorreu em decorrência das mortes que acabaram refletindo na desocupação de leitos. A a velocidade do contágio no estado ainda é alta.

Festas e praias lotadas 

“O número de casos em Santa Catarina está em crescimento e nós não sabemos quanto tempo isso irá durar, mas há importante contribuição do comportamento da população, pois percebemos que o registro dos casos está localizado, em grupos familiares e territoriais”, afirma.

No dia em que começou a valer o decreto com novas medidas restritivas, incluindo de circulação de pessoas, no último sábado, uma nova balada foi inaugurada na Guarda do Embaú, em Palhoça. Houve registro de aglomeração e pessoas sem máscara. A festa, que é um reflexo das aglomerações que vêm ocorrendo desde o feriado de 12 de outubro em Santa Catarina, foi interditada.

Leia também:

Pelo Estado: Coronavac poderá ser a primeira vacina em SC

Redação