Por: Andréa Leonora

Nesta segunda-feira (03/09), o MEC (Ministério da Educação) divulgou o resultado do Ideb 2017 (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) e revelou pouco avanço com relação às edições anteriores. Apenas metas dos anos iniciais do ensino fundamental foram atingidas, e Santa Catarina está entre os oito estados que conseguiram bater um número maior ou igual a 6.

O Ideb foi criado em 2005, com o intuito de medir o desempenho da educação no Brasil. O sistema estabelece metas objetivas para o ensino de todas as instituições de educação básica do país e calcula esse índice através da soma de dois fatores: as notas da Prova Brasil (aplicada aos estudantes do 5º e 9º anos do ensino fundamental e aos do 3º ano do ensino médio) mais a taxa de aprovação da mesma.

 

No Estado

Continuamos na segunda posição nos anos iniciais do ensino fundamental. Compondo a lista de estados que atingiu números maiores ou iguais a 6,0 (meta nacional), apresentamos pontuação de 6,5.

No ensino médio, subimos do oitavo para o quarto lugar. Apesar desse avanço, a pontuação não é muito animadora, já que a meta era 5,2 e atingimos apenas 4,1, resultado idêntico ao obtido em 2009 e 0,2 abaixo do alcançada em 2011.

O indicador dos anos finais do ensino fundamental foi o que menos cresceu em Santa Catarina em 2017, atingindo uma pontuação de 5,2, que está 0,5 abaixo da meta nacional. Com apenas 0,1 acima do índice de 2015, saímos da liderança e caímos para o terceiro lugar no ranking.

 

O Ideb é um importante indicador, já que permite que os pais acompanhem o desempenho do ensino que o filho tem recebido. Além de colocar em evidência onde estão as falhas e quais são elas, para que a população possa cobrar dos governantes melhores ações e políticas em prol da educação no país.