Por: Ewaldo Willerding

O prefeito de Araquari, Clenilton Pereira (PSDB) assumiu a presidência da Federação Catarinense de Municípios (FECAM). A eleição e posse foi realizada durante a quarta-feira, 20/1, em Florianópolis com a presença do governador do estado, Carlos Moisés; do prefeito anfitrião Gean Loureiro, de autoridades dos poderes legislativo e judiciário, além da Confederação Nacional de Municípios (CNM) e gestores municipais. A FECAM representa os 295 municípios catarinenses.
Clenilton recebeu as boas-vindas do então presidente, ex-prefeito de Rodeio, Paulinho Weiss (PT), que resumiu ações que marcaram os últimos meses de atividades com o municipalismo catarinense. A principal delas, segundo Paulinho, o desafio dos gestores públicos na gestão da pandemia do Coronavírus, na busca dos municípios catarinenses pela vacina contra a COVID-19, sendo a primeira federação municipalista no Brasil a assinar um protocolo de intenções para acesso à Coronavac. Paulinho destacou as parcerias com o governo do estado, principalmente a do plano de Contingência na Educação, área bastante afetada pela pandemia. “Encerramos esse mandato com muitos desafios e eficiência construída junto com o corpo técnico da FECAM. Agora, com a vacina permitida, os gestores públicos municipais têm novos desafios. O principal deles é garantir a segurança sanitária à população”, destacou o ex-presidente.
Clenilton Pereira representa a região da Associação dos Municípios do Nordeste de Santa Catarina (AMUNESC) e foi reeleito prefeito de Araquari com 82% dos votos nas eleições de 2020. Aos 43 anos, dedicou 20 deles à vida pública. Foi o mais jovem a assumir uma cadeira na Câmara de Vereadores do município, ocupando o cargo de vereador por três vezes. Sua formação é em Marketing. Já foi presidente da Câmara de Vereadores, subprefeito da região do Itapocu, secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e vice-prefeito.
No comando da FECAM, Clenilton reforçou a importância da sintonia com os poderes e entidades na defesa de ações e projetos que fortalecem a gestão nas prefeituras catarinenses e contribuem para melhorar o atendimento aos cidadãos. “Junto com a nossa executiva faremos parcerias, buscando tecnologia, inovação e troca de experiências bem sucedidas”, disse, reforçando que os pequenos municípios merecem atenção, considerando que dos 295 municípios, 166 deles tem menos de 10 mil habitantes e pouca estrutura para novos projetos.
Sobre o enfrentamento à COVID-19, Clenilton informou que, em contato com a Secretaria de Estado da Saúde (SES) a avaliação é positiva deste primeiro momento de vacinação em todos os municípios. “O Governo Federal adquire as vacinas, o Estado faz a logística e orienta os prefeitos e os secretários de saúde a fazer todo o processo. O Estado e municípios estão sendo ágeis e trabalharemos para que seja assim”, informou.
O governador Carlos Moisés reafirmou o compromisso de estar presente nos municípios. Sobre recursos, informou sobre a transferência de cerca de R$ 600 milhões em emendas impositivas parlamentares. “Temos um projeto para os próximos dois anos de mais de R$ 10 bilhões em investimentos”, disse o governador.
Homenagem – Durante a assembleia, FECAM homenageou o catarinense, ex-ministro de Turismo e atual secretário de Turismo de SP, Vinícius Lummertz e o diretor do Instituto Butantan, Dimas Tadeu Covas. Lummertz foi o articulador da assinatura do protocolo de intenções entre FECAM e Butantan para acesso à vacina Coronavac. Compareceu ao evento e enalteceu a disposição e proatividade da FECAM em ser a primeira entidade municipalista a assinar um protocolo de intenções com o Butantan. Ao assinar o protocolo (FECAM e Butantan) motivamos várias outras entidades a seguirem o mesmo passo. A iniciativa da FECAM teve relevância na tomada de posição do governo federal em adotar a vacina Coronavac, finalmente”, destacou.
Parceria com Associação Paulista – Outras iniciativas aproximam o Estado de Santa Catarina com São Paulo e começam a ser traçadas pela nova diretoria. A FECAM e a Associação Paulista de Municípios (APM) assinaram um protocolo de intenções para integrar boas práticas e bons projetos dos seus municípios – os 295 catarinenses e 645 de São Paulo, disponibilizados através de um banco de dados. O presidente da APM, Fred Guidoni, ex-prefeito de Campos do Jordão, participou da Assembleia da FECAM para assinatura da parceria e falou sobre as experiências da entidade.
“Queremos conhecer projetos e ações que deram certo, apropriar-se e aplicar esses conhecimentos e boas práticas. É uma forma direta de ajudar os seus associados e as cidades, levando melhor qualidade de vida aos cidadãos”, comentou. Segundo Fred, há perspectiva, de pactuar também com outros 24 estados brasileiros que não assinaram o protocolo. “Vamos buscar harmonizar com outros estados também, pois o que está em jogo é a preservação do municipalismo brasileiro. Precisamos trazer o município para o protagonismo da discussão do sistema político administrativo brasileiro”, explicou Fred.
Nova Executiva da FECAM – A nova composição da executiva da FECAM para a gestão 2021/2022 é pluripartidária, formada por prefeitos e prefeitas que representam as oito macrorregiões do Estado. Junto com o presidente e prefeito de Araquari, Clenilton Pereira (PSDB), assumiu a prefeita de Vargem (AMPLASC), Milena Lopes Becher (PL), na vice-presidência; o prefeito de Blumenau (AMMVI), Mario Hildebrandt (Podemos) como segundo vice; o prefeito de São Carlos (AMOSC), Rudi Miguel Sander (PP) para terceiro vice-presidente; o prefeito de Orleans (AMREC), Jorge Luiz Koch (MDB) para primeiro tesoureiro; o prefeito de Bombinhas (AMFRI), Paulo Henrique Dalago Muller (DEM) para segundo tesoureiro; o prefeito de Seara (AMAUC), Edemilson Canale (PSD) para primeiro secretário e a prefeita de Cunha Porã (AMERIOS), Luzia Vacarin (PSDB) para segunda secretária.
Para o Conselho fiscal os indicados são o prefeito de São José, Orvino Coelho de Ávila (PSD); o prefeito de Bela Vista do Toldo, Adelmo Alberti (PSL); o prefeito de São João do Itaperiú, Clezio José Fortunato (MDB), a prefeita de Santa Cecília, Alessandra Garcia (PSB); o prefeito de São Joaquim, Giovani Nunes (PSL); o prefeito de Lebon Régis, Douglas de Mello (PDT) e o prefeito de Xanxerê, Oscar Martarello (PSDB). Na suplência, o prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli (PP); o prefeito de São João do Sul, Moacir Teixeira (MDB); a prefeita de Trombudo Central, Geovana Gessner (MDB); o prefeito de Capinzal, Nilvo Dorini (MDB); o prefeito de Quilombo, Silvano de Pariz (PSL) e o prefeito de Palma Sola, Cleomar Mantelli (MDB).

EWALDO WILLERDING - PELO ESTADO