Por: Coluna Pelo Estado

O Promotor de Justiça Thiago Carriço de Oliveira, que atuou o caso da blogueira Mariana Ferrer,  requereu ao Poder Judiciário o levantamento do sigilo do vídeo da instrução criminal, a fim de que os órgãos de controle possam ter acesso à integra do ato processual da polêmica audiência que resultou na inocência do empresário André Aranha da denúncia por estupro.

Mariana Ferrer alega ter sido dopada e estuprada no camarote VIP de um beach club em Jurerê Internacional, em dezembro de 2018. O empresário foi denunciado pelo Ministério Público e teve pedido de prisão temporária aceito pela Justiça, mas que acabou suspenso em segunda instância.

A decisão da 3ª Vara Criminal de Florianópolis que inocentou o empresário é de 9 de setembro deste ano. O caso ganhou repercussão nesta terça-feira, 3, após site The Intercept Brasil divulgar detalhes da sessão de audiência onde advogado Gastão e o promotor Thiago Carriço de Oliveira sustentaram a tese de “falta de dolo” do acusado, que teve o ato de conjunção carnal reconhecido por perícia.