Por: Ewaldo Willerding

Pelo Estado

O Hemosc está com os estoques de sangue em níveis de alerta e reforça a necessidade de doações, especialmente dos tipos A+, A-, O+ e O-

A doação de sangue está funcionando com horário agendado previamente | Foto Mauricio Vieira/Secom

Agravamento da pandemia contribuiu para a diminuição do fluxo de doadores.

O Centro de Hematologia e Hemoterapia (Hemosc) está com os estoques de sangue em níveis de alerta e reforça a necessidade de doações, especialmente dos tipos A+, A-, O+ e O-. Para garantir a segurança de todos, a coleta está funcionando com horário agendado previamente. 

A assessora técnica da instituição, Michelen Debiasi Ghedin, explica que a necessidade de transfusões pelos hospitais e clínicas se mantém, independentemente da pandemia. E, além das cirurgias de emergência, há os atendimentos devido a acidentes de trânsito e de trabalho, violência urbana, entre outros.  

Conforme Michelen, o agravamento no número de casos de coronavírus nos últimos meses contribuiu para a diminuição do fluxo de doadores, já que aqueles que tiveram contato com casos suspeitos ou confirmados ou contraíram o vírus ficam inaptos para a doação por 14 ou 30 dias, respectivamente. 

“Isso implica na manutenção dos estoques em níveis adequados. Estamos vivendo um momento muito difícil no controle dos estoques sanguíneos. Uma única doação pode salvar várias vidas, por isso pedimos para que as pessoas procurem o Hemosc e doem sangue”, reforça a assessora técnica Michelen Debiasi Ghedin.

Atendimento com hora marcada

A doação de sangue está funcionando com horário agendado previamente, que pode ser por telefone ou diretamente no site. Para a segurança dos doadores, o Hemosc adotou várias medidas de prevenção nesta época de pandemia, como por exemplo, a readequação do espaço, aferição de temperatura e lavagem das mãos na entrada dos hemocentros e a intensificação da higienização em cada etapa do processo. 

Quem pode doar

Para ser um doador é preciso estar em boas condições de saúde, ter entre 16 e 69 anos (jovens de 16 e 17 anos deverão estar acompanhados por um responsável legal) e pesar mais de 50 quilos. Não é necessário jejum, mas é recomendável uma alimentação sem gordura nas quatro horas antes da doação.

Pelo Estado