Por: Coluna Pelo Estado

O Ministério da Saúde publicou na nesta segunda-feira, 9, e terça-feira, 10, três portarias que prorrogam a habilitação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTIs) adulto para o enfrentamento da Covid-19 em três unidades hospitalares de Santa Catarina.

Nos últimos dias o estado enfrentou um aumento de novos casos, principalmente puxados pela Capital. Na terça-feira, 10, só em Florianópolis, foram registrados 832 novos casos, Blumenau, a segunda que mais teve registros, somou 385, ao lado de Palhoça (385) e bem próximo de São José (368).

Já foram registrados 280.541 pacientes com teste positivo, sendo que 263.061 se recuperaram e 14.237 estão em acompanhamento. Os óbitos somam 3.243 casos.

Na Grande Florianópolis, as UTIs seguem lotadas e a região está no nível máximo de alerta. Mesmo assim, não há sinais da prefeitura na adoção de novas medidas para evitar o contágio.

As portarias números 3.051, 3.033 e 3.034 publicadas no Diário Oficial da União e assinadas pelo ministro da Saúde Eduardo Pazuello, contemplaram as unidades hospitalares dos municípios de Florianópolis e Balneário Camboriú. A habilitação prorrogada por mais 30 dias, contados a partir da data de expiração dos 90 dias das habilitações iniciais.

No total, foram prorrogadas as habilitações de 34 leitos de UTI adulto. A medida contempla as seguintes unidades: Hospital Florianópolis (20 leitos de UTI) e Hospital Imperial Caridade (5leitos), e Hospital Municipal Ruth Cardos (nove leitos) em Balneário Camboriú.

O secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, destacou que o Governo de Santa Catarina vem atuando em sintonia com o Ministério da Saúde para garantir a habilitação de leitos de unidade terapia intensiva exclusivos para o enfrentamento da pandemia.

“Santa Catarina é o estado com a menor taxa de letalidade do país, com índice de 1,18%”, reforça Motta Ribeiro. “O Ministério da Saúde vem compreendendo as necessidades do nosso estado e acatando as propostas de habilitação e prorrogação”, acrescenta.

As habilitações representam a injeção de pelo menos R$ 1,6 milhão em recursos para as unidades catarinenses.