Por: Ewaldo Willerding

Depois de cinco horas de voo, o jato executivo da Força Aérea Brasileira (FAB) pousou em Florianópolis por volta das 2h25 da madrugada deste domingo (31) trazendo 11 pacientes de Manaus que vão continuar o tratamento da Covid-19 no Estado. Logo após o desembarque, eles foram removidos para os hospitais Nereu Ramos e Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago, ambos na Capital.

Por conta da grave crise enfrentada no estado amazonense, com o sistema de saúde colapsado e falta de insumos para o tratamento da Covid-19, Santa Catarina ofereceu auxílio para o tratamento dos doentes.

“São brasileiros que precisam da nossa ajuda e que poderão contar com a solidariedade dos catarinenses na luta pela vida. Desejamos que todos se recuperem e possam, em breve, retornar curados para suas famílias e seus lares”, afirma o governador Carlos Moisés.

O secretário da Saúde, André Motta Ribeiro, destaca que, com planejamento e ação, foi possível mais que dobrar a oferta de leitos de UTI para o tratamento da Covid-19 no Estado. Por conta disso, a rede catarinense tem condições de receber os pacientes de Manaus sem deixar de atender aos catarinenses.

“O resultado de todo esse trabalho e esforço coletivo é o que nos permite, neste momento, estender a mão para apoiar quem está passando por sérias dificuldades causadas por esta grave crise sanitária. Santa Catarina está ajudando a salvar a vida de outros brasileiros com a solidariedade, que é marca do nosso povo, e porque vem combatendo a pandemia com muito trabalho e responsabilidade”, conclui Ribeiro.

Para os parentes que ficaram no Amazonas, esse gesto de solidariedade significa esperança. É o sentimento de Elder Mourão, 29, no momento da transferência do irmão para Santa Catarina. “A gente percebe que aqui o hospital está muito lotado, a situação é delicada e essa transferência é a nossa única esperança”, afirma.

Protocolos de Segurança

Para receber os pacientes que vieram de Manaus, a Secretaria da Saúde de Santa Catarina elaborou um protocolo seguro para os profissionais envolvidos no atendimento. As medidas que incluem testagem regular visam reforçar a biossegurança de Santa Catarina durante esse apoio.

Quatro mulheres e sete homens

O voo com os pacientes decolou às 20h15 (horário local) da base da Força Aérea Brasileira (FAB), no aeroporto Ponta Pelada, em Manaus. A chegada em Santa Catarina mobilizou cerca de 50 pessoas entre profissionais de saúde, bombeiros e policiais militares. Eles atuaram na recepção e transporte dos pacientes, bem como em equipes de retaguarda nos hospitais para iniciar o tratamento nas unidades de saúde catarinenses.

No pátio da base da Força Aérea Brasileira (FAB), em Florianópolis, 11 ambulâncias de suporte básico e avançado estavam preparadas para fazer o transporte dos pacientes até os hospitais. Dos 11, oito foram para o Hospital Nereu Ramos e três para o Hospital Universitário (HU). As viaturas foram escoltadas pela Polícia Militar durante o trajeto.

Dos pacientes, quatro são mulheres e sete são homens, com idades entre 33 e 55 anos. De acordo com informações da Secretaria de Estado da Saúde, são pacientes clínicos, que neste primeiro momento não precisarão de tratamento intensivo. “Preparamos toda a logística de transporte da base aérea até os hospitais para garantir o suporte necessário a todos os pacientes. Esta é mais uma ação do Governo de Santa Catarina em prol de brasileiros que encontrarão aqui o atendimento que precisam”, disse o tenente-coronel BM, Diogo Losso, que comandou a operação durante a madrugada deste domingo (31).

Pelo Estado