Por: Ewaldo Willerding

Estudantes de Blumenau, Joinville, Criciúma e Chapecó estão na reta final de um desafio nacional realizado pelo SENAI que estimula o empreendedorismo, a criatividade e a conexão entre academia e indústria. Eles foram convidados a criar soluções inovadoras para indústrias catarinenses com foco em sustentabilidade e interagindo com todas as disciplinas ministradas nos respectivos cursos. Os vencedores da etapa nacional do desafio serão conhecidos nesta terça-feira, dia 2. 

Entre os projetos está a solução criada por alunas do curso de Design de Moda do SENAI/Unesc e técnico em modelagem, de Criciúma, que reúne processos para levar cor, estampa e vida para os produtos de moda, por meio do tingimento natural e da estamparia botânica. O projeto foi desenvolvido pelas alunas Josiane Vieira Bortolin, Kelli Pereira Teresinha e Luciani Gil com a supervisão da professora e orientadora, Maria Julia Dassoler, para a empresa Criativa Têxtil. 

Estudantes do curso de aprendizagem industrial em confeccionador de moldes e roupas, de Blumenau, trabalham num projeto de reaproveitamento de resíduos têxteis oriundos do processo de corte da Brandili (Apiúna-SC). Com o uso de cera de abelha, elas criaram panos que substituem a utilização de plástico filme, reduzindo os impactos ambientais e custos para descarte destes resíduos têxteis. O aproveitamento desses tecidos que sobram do processo produtivo da empresa gera renda para diversas famílias em situação de vulnerabilidade. 

Outro projeto em Blumenau, oriundo de estudos dos alunos de aprendizagem industrial em confeccionador de moldes e roupas e em eletricista de manutenção, é o Tool Backpack. O desafio foi proposto pela Aço Verde do Brasil, de Minas Gerais, e consiste em uma mochila para transporte das ferramentas de manutenção elétrica. Desenhada com o objetivo de melhorar a segurança do trabalhador e agilizar o trabalho, a mochila evita uma série de possíveis acidentes. 

Também de Minas vem o desafio de ensinar conceitos relacionados à energia fotovoltaica sem a necessidade de se reproduzir uma usina. Os equipamentos utilizados para produção desse tipo de energia são caros e, além disso, para colocar em operação um painel fotovoltaico, é necessário adequar uma grande área externa. Por isso, os estudantes do curso de aprendizagem industrial em assistente de administração e ajustador mecânico, do SENAI em Joinville, criaram a miniatura de uma usina fotovoltaica, trocando os equipamentos convencionais, grandes e caros, por outros equivalentes. O kit resultante desta solução será portátil e permitirá que os estudantes executem com facilidade diversos testes e simulações.

Em Joinville, estudantes do curso técnico em logística criaram o “Fora da Estante”, solução que consiste em organizar a biblioteca de uma escola do SENAI com revitalização visual e logística do fluxo interno no ambiente. A estratégia inclui a troca das cores das paredes por cores mais vibrantes, implementação de expositores, móveis que promovam a acessibilidade de pessoas com deficiência, entre outras iniciativas. 

Em Chapecó, os graduandos do curso superior de Tecnologia em Alimentos desenvolveram o Choco Mirtilo, que é um drageado de chocolate com mirtilo e leva outros ingredientes como o colágeno, fonte de proteína. O processo de drageamento amplia a vida útil do produto a base de mirtilo. 

Pelo Estado