Por: Coluna Pelo Estado

A Comissão Permanente de Planejamento de Estratégia de Enfrentamento da Pandemia de covid-19 de Biguaçu quer a convocação imediata de secretários da saúde dos 22 municípios da Grande Florianópolis para aprovação de medidas de isolamento mais restritivas em toda a região. O Sul do Brasil se tornou o novo foco da pandemia e a escalada de novos casos mais que triplicou nos três estados do Sul. Nesta quarta, o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, desembarca na Capital.

A Grande Florianópolis é uma das sete regiões de Santa Catarina com nível de alerta máximo para o coronavírus. Em todas essas regiões, desde segunda-feira, 20, um novo decreto limitou serviços e em 111 municípios o transporte coletivo foi suspenso por 14 dias. Também estão suspensas atividades educacionais presenciais, pelo menos até 7 de setembro. Dos 295 municípios, a covid-19 chegou a 288. Joinville soma 96 mortes e 4.954 casos confirmados.

A  Comissão de Biguaçu que cobra as ações mais restritivas do isolamento para a região também pede que se siga a resolução do Conselho Estadual de Saúde, que pede a implementação de medidas que garantam 60% de isolamento por parte de prefeituras, secretarias municipais e a Secretaria de Saúde do Estado.

No boletim de 21 de junho, o Estado somava 17,5 mil casos e 246 mortes. Nesta terça, 21, um mês depois, o número de infectados passou dos 56 mil, sendo que 8.6 mil estão em acompanhamento e 46 mil se recuperaram. O número de mortos por coronavírus em Santa Catarina chegou a 738. A taxa de letalidade atual é de 1,31%.

Ministro da Saúde vem ao Estado nesta quarta, 22

Santa Catarina vai receber a visita do ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, no momento em que o Sul do Brasil se torna epicentro da covid-19. O número de casos nos três estados triplicou e, em SC, houve uma escalada nas mortes – 44 mortes nas últimas 24h – e de internações em UTIs.

Existem divergências entre municípios e Estado no registro da taxa de ocupação de leitos nos hospitais. De acordo com o Estado, dos 1.376 leitos de UTI do SUS em Santa Catarina, 1.040 estão ocupados, sendo 430 por pacientes confirmados ou com suspeita de covid-19. A ocupação é de 75,6% e há 336 leitos livres.

Em Florianópolis, no entanto, a contagem de leitos municipal aponta que leitos inativos são considerados, o que daria uma margem fictícia para as vagas reais.

Números atualizados da covid-19 em Santa Catarina

O número de municípios em Santa Catarina com casos confirmados de covid-19 chegou a 288, restando apenas 7 municípios livres da doença no Estado. A cidade mais populosa, Joinville, é o novo epicentro da doença em SC. Segundo o painel do Estado, Joinville soma 4.954 casos e 96 mortes. De acordo com dados da Prefeitura de Joinville, são 5.401 casos e 97 mortes.

Mais sete pessoas perderam a vida na cidade: três mulheres, de 59, 64 e 82 anos, e quatro homens, de 60, 61, 66 e 68 anos. Todos possuíam doenças crônicas. A rede pública e privada da cidade tem, agora, 113 leitos de UTI exclusivos para covid,. Destes, 93 estão ocupados (82%). O total de leitos de enfermaria soma 200 e 149 estão ocupados (75%).

Veja, a seguir, lista das cidades com mais casos, desde o início da pandemia, segundo painel do governo do Estado:

  1. Joinville (4.954);
  2. Blumenau (3.476);
  3. Chapecó (3.195);
  4. Balneário Camboriú (3.174);
  5. Itajaí (2.654);
  6. Florianópolis (2.578);
  7. Palhoça (1.762);
  8. Criciúma (1.691);
  9. Concórdia (1.570);
  10. São José (1.374).

Joinville também tem o maior número de mortes por covid-19 no estado, seguido por Itajaí, que registrou 71 mortes.