Por: Coluna Pelo Estado

A enxurrada que atingiu 14 cidades entre a noite de quarta-feira (16) e a madrugada de quinta (17) já deixou 13 pessoas mortas e pelo menos oito ainda estão desaparecidas. Segundo levantamento da Defesa Civil, 199 moradores ficaram desabrigados e outros 284, desalojados. O município de Presidente Getúlio, que foi o mais atingido, decretou situação de calamidade pública. Rio do Sul também decretou situação de emergência por conta dos estragos.

Enxurrada em Presidente Getúlio / Foto: Corpo de Bombeiros

Ao menos três abrigos foram articulados em Ibirama, Rio do Sul e Presidente Getúlio para receber as pessoas que ficaram sem suas casas. Ao menos cinco mil itens de assistência humanitária foram arrecadados esta está sexta-feira entre cestas básicas, produtos de higiene, água e colchões. A Defesa Civil monitora ainda as barragens de contenção e o nível do Rio Itajaí. Confira a situação de cada um dos municípios atingidos:

Presidente Getúlio

Foi o município mais atingido pela enxurrada e que precisou decretar situação de calamidade pública para requisitar recursos de emergência e atender as famílias atingidas. O município registrou o maior número de mortes – são 11 óbitos e sete desaparecidos. Pelo menos 147 moradores ficaram desabrigados e foram realocados em dois abrigos ). Outros 147 ficaram desalojados, mas foram acolhidos por algum familiar. Outras 1,6 mil pessoas foram afetadas e tiveram prejuízos.

Estragos em Presidente Getúlio / Foto: Corpo de Bombeiros

Rio do Sul

Foi preciso abrir um abrigo para receber moradores que tiveram suas casas inundadas. No município houve o registro de uma morta e um desaparecido. Ao menos 36 pessoas firam desabrigadas e foram realocadas em três abrigos.

Aurora

Ocorreu alagamento em diversos pontos no município, transbordamento de lagoas e inundação de residências. Um deslizamento foi registrado na rodovia SC-350, o que causou transtornos no fluxo normal de veículos.

Apiúna

Houve dano em estruturas públicas, pontilhões e ruas também ficaram danificadas.

Ascurra

A Defesa Civil registrou problemas de deslizamentos, enxurrada em alguns bairros, danos em
vias públicas e pontes de acesso a alguns moradores.

Santa Amaro da Imperatriz

Foram registrados deslizamentos, mas a Defesa Civil ainda contabiliza os estragos.

Palhoça

Houve pontos de alagamento e deslizamentos em diversos bairros.

Ibirama

Pelo menos uma morte foi registrada no município. Outras 64 pessoas ficaram desalojadas e 16 desabrigadas.

Santa Rosa do Sul

Houve registro de detalhamento e dano em ponte.

Siderópolis

Houve registro de deslizamento de terra que atingiu uma residência. Pelo menos três pessoas ficaram desalojadas.

Urussanga

Foram registrados alagamentos, deslizamentos de terra, queda de árvores e obstrução devias.

Lontras

Pelo menos 80 moradores ficaram desalojados.

Balneário Camboriú

Houve registro de alagamentos, movimentações de terra, queda de árvores, rolamento de rocha e seis deslizamentos. Ainda está sendo feito o monitoramento dos rios da cidade.

Rancho Queimado

Área vistoriada apresentou evolução da instabilidade. Foi preciso fazer o desvio das águas pluviais para evitar piora do cenário por conta da previsão de ciclone. Município está providenciando novo projeto de contenção.

Redação