Por: Andréa Leonora

Novela dos respiradores

Repercutiu negativamente a proposta do CEO da Almeida Júnior, Jaimes Almeida Júnior, que ofereceu ao governo catarinense 12 respiradores —dois por cada shoppings no estado— com entrega prevista para até um mês após reabertura das lojas. A proposta soou como uma pressão desmedida ao governo para o rompimento da quarentena. A notícia foi dada em primeira mão pela Coluna Pelo Estado e após repercutir na imprensa local e nacional a Almeida Júnior voltou atrás, disse que foi mal interpretada. A empresa disse que os equipamentos serão doados independente da abertura ou não das suas lojas em São José, Criciúma, Balneário Camboriú, Blumenau e Joinville. No entanto, alegou que o prazo não será mais de um mês, por falta de equipamentos no mercado.

Não é novidade que há uma divisão da opinião pública entre os que defendem a quarentena total e os que querem algum tipo de relaxamento. O próprio governo tem sido pressionado por todos os lados, seja na mesa de negociação, onde essa pressão é feita de forma clara e sadia no Estado Republicano, mas também há a pressão sem identidade, com fake news, com forçação de barra e falta de responsabilidade pela coisa pública.

Santa Catarina já soma 10 mortos pelo novo coronavírus. O número de infectados, que sabemos que estão sendo subnotificados devido a grande demanda por testes, já está próximo de 400. As medidas de isolamento são um paliativo para poupar os recursos disponíveis na rede de Saúde e, independente da decisão que o governo catarinense tome nos próximos dias, essa decisão precisa ter respaldo técnico, ser clara e transparente.

Golaço 


E quem fez um gesto social foi a Porto Belo, que cedeu cinco respiradores ao município de Tijucas, onde está instalada a fábrica da empresa do ramo de revestimentos cerâmicos. Os equipamentos foram entregues pelo coordenador de Segurança e Medicina do Trabalho da Portobello, Fabrício dos Reis Cardoso, ao secretário municipal de saúde de Tijucas, Vilson José Porcíncula, que esteve acompanhado do diretor do Hospital São José, Jean Carlos Formento. Os equipamentos já foram instalados e estão funcionando.

“Não há que se falar em liberação de reunião público nas próximas duas semanas porque vamos assistir situações

mais complexas do que já vivemos até hoje”. Carlos Moisés(PSL), governador de SC.

Máscaras

O governador Carlos Moisés (PSL) apareceu de máscara na coletiva de imprensa desta segunda-feira. Moisés justificou que a partir de agora já há indicação de uso da proteção. E prometeu emissão de uma portaria orientando a população ao uso de máscaras, não cirúrgicas, para diminuir os grau de contágio.Educação a Distância

O secretário de Educação de SC, Natalino Uggioni, alunos que tiverem acesso a internet em casa receberão material e participarão das atividades remotamente. Aqueles que não têm acesso a internet receberão as atividades preparadas pelo professores nas residências. Os alunos também poderão ir nas escolas para buscar ou também para fazer atividades no local.Vale para um, vale para todos

A juíza Vanessa Bonetti Haupenthal, da 2ª Vara da comarca de Xaxim, determinou a imediata suspensão do decreto n. 235, de 1º de abril de 2020. O documento oriundo da Prefeitura de Xaxim permitia o funcionamento do comércio local a partir do dia seguinte, 2 de abril. A decisão também prevê multa diária de R$ 50 mil para os “”teimosos””. Além disso, a magistrada determinou que a Prefeitura divulgue a necessidade de manter o comércio fechado e fiscalize o cumprimento da decisão.Parceria de monitoramento

O IBGE e o Ministério da Saúde fecharam parceria para monitorar a incidência da Covid-19 no Brasil. Com o novo convênio, o IBGE vai produzir a PNAD Covid para identificar indivíduos com sintomas do novo coronavírus, a demanda e a oferta de serviços de saúde pública. Tais informações vão subsidiar o trabalho do Ministério da Saúde. Detalhe importante: a coleta será remota, via telefone, é com um questionário bem curto. O início da coleta e das primeiras divulgações ainda não foi definido.Carência na Unicred

A Unicred SC/PR anunciou que irá disponibilizar carência para pagamentos de operações de crédito já contratadas. O prazo de 90 dias deve permitir maior organização por parte dos Cooperados. A carência é válida somente para contratações já realizadas e adimplentes e as dúvidas sobre a carência poderão ser sanadas diretamente com os gerentes pessoalmente ou por meio do WhatsApp, e-mail e videoconferência.

Jornalistas
Coordenação: Andréa Leonora
Conteúdo e redes sociais: Fábio Bispo e Eliane Ramos