Por: Coluna Pelo Estado

Uma denúncia caluniosa de invasão hacker no sistema da prefeitura de Biguaçu, na Grande Florianópolis, em junho deste ano levou a polícia a iniciar uma série de investigações por crimes contra a administração pública do município. As investigações culminaram na operação “Co-incidência” deflagrada nas primeiras horas da manhã desta quarta-feira(9).

Operação Co-incidência em Biguaçu – Foto: Polícia Civil/Divulgação

Pelo menos sete mandados de busca e apreensão foram cumpridos em 16 endereços diferentes. Os locais visitados pela polícia são residências dos investigados, secretarias municipais, setores administrativos da prefeitura e um gabinete da Câmara de Vereadores. Um revólver e documentos foram apreendidos. Por enquanto, ninguém foi preso.

Vereador seria funcionário fantasma

A polícia investiga os crimes de associação criminosa, contratação irregular por meio de licitação, possível existência de funcionário fantasma e falsa comunicação de crime. Um dos inquéritos foi instaurado após denúncia de que um vereador de Biguaçu seria supostamente funcionário fantasma na prefeitura.

Falsa comunicação de crime

A denúncia falsa feita em junho também acabou sendo investigada como comunicação falsa de crime. Essa denúncia teria sido feita por um secretário municipal, cuja intenção teria sido a de ocultar irregularidades praticadas por políticos e servidores municipais. Detalhes dos crimes e nomes de investigados ainda não foram revelados pelo delegado Rodrigo Dantas para não prejudicar as investigações. A próxima fase será a de análise dos documentos apreendidos.

Leia também:
MPSC arquiva denúncia e reforça legalidade na cobrança da TPA em Bombinhas

Redação