Por: Coluna Pelo Estado

As medidas adotadas pelo governo de Santa Catarina para o controlo da pandemia são insuficientes. A constatação é do Gabinete Gestor de Crise do Ministério Público de SC (MPSC), que se reuniu nesta segunda-feira (8) para avaliar os efeitos das ações estabelecidas pelos decretos estaduais n. 1.168/2021 e n. 1.172/2021.

Para os integrantes do Gabinete Gestor de Crise, as restrições parciais adotadas pelo governo estadual nos últimos dias não foram suficientes para conter o avanço da pandemia.

A 33ª Promotoria de Justiça e a Coordenadoria do Centro de Apoio Operacional dos Direitos Humanos e Terceiro Setor monitoraram os reflexos das medidas para aferir a efetividade e o impacto sobre o número de novos casos, óbitos e internações. Os números mostram que estão na fila de espera por um leito de UTI SUS Adulto 403 pacientes.

O Gabinete Gestor de Crise do MPSC e demais órgãos de controle e fiscalização (MPF/SC, MPT/SC, Defensoria Pública Estadual e da União e TCE) decidiram aguardar a reunião desta terça-feira (9) em que o Governo do Estado fará com os municípios para verificar se haverá medidas mais efetivas para o enfrentamento da covid-19.

A convite do Governo do Estado, participam do encontro o Procurador-Geral de Justiça, Fernando da Silva Comin, o Promotor de Justiça o Promotor de Justiça Luciano Trierweiller Naschenweng, titular da 33ª Promotoria de Justiça da Capital, e o Coordenador do Centro de Apoio Operacional dos Direitos Humanos e Terceiro Setor, Douglas Roberto Martins.

* Com informações da Coordenadoria de Comunicação Social do MPSC

Pelo Estado