Por: Coluna Pelo Estado

Buddy, um pastor alemão com sete anos e o primeiro cão nos Estados Unidos a testar positivo para o coronavírus morreu. A informação é National Geographic. O animal ficou três meses com o vírus até vir a óbito, no último dia 11 de julho.

Não está claro se Buddy morreu de complicações do coronavírus, que ele provavelmente pegou de seu dono, Robert Mahoney, que também contraiu o vírus, ou se ele morreu de linfoma. Dois veterinários que não fizeram parte de seu tratamento, mas revisaram os registros médicos de Buddy para a National Geographic, disseram à publicação que o cão provavelmente tinha câncer.

“Não está claro se o câncer o tornou mais suscetível à contração do coronavírus, ou se o vírus o deixou doente, ou se foi apenas um caso de tempo coincidente”, informou a revista. Antes de morrer o cachorro vomitou sangue coagulado, contou o dono à publicação que ao perceber que ele não teria mais condições de viver optou por sacrificar o cachorro.

Pelo menos outros dois cães que testaram positivo nos EUA também morreram, mas suas mortes foram atribuídas a outras causas. Até o momento, não há informação sobre risco de transmissão do coronavírus de animais domésticos para seres humanos. Mas os agentes dos EUA avisam que o conhecimento sobre o vírus ainda é limitado.