Por: Coluna Pelo Estado

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) assinaram contrato no valor de US$ 70 milhões. O evento, transmitido pela internet, foi nesta quinta-feira, 27, e teve a presença de representantes das duas instituições e de autoridades, como o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, o vice-governador do Paraná, Darci Piana, e o chefe interino da Casa Civil de Santa Catarina, Juliano Chiodelli.

 

“É um valor muito expressivo, ainda mais em um cenário de crise econômica mundial. São aproximadamente R$ 392 milhões no câmbio atual. Santa Catarina vai ter disponível um terço deste valor”, explica o Diretor Financeiro do BRDE, Marcelo Haendchen Dutra.

A nova linha de crédito deve permitir investimentos fixos e de capital de giro em áreas como inovação, microcrédito, inclusão financeira, infraestrutura econômica e social, eficiência energética, energias renováveis e agronegócio. A ênfase é para micro, pequenas e médias empresas, produtores rurais e cooperativas gaúchas, catarinenses e paranaenses. A linha é renovável e rotativa, ou seja, sempre que houver amortizações por parte do BRDE, os recursos ficam disponíveis novamente para outros financiamentos.

“A intenção é financiar projetos com um viés de sustentabilidade, em alinhamento com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Significa que a intenção é apoiar projetos que melhorem a vida das pessoas e dos locais onde elas vivem”, destaca o Diretor de Acompanhamento de Recuperação de Crédito do BRDE, Vladimir Arthur Fey.

Para o CAF, a primeira parceria com o BRDE é uma oportunidade de interferir positivamente na retomada econômica pós-coronavírus.

“Acreditamos que essa linha de crédito, voltada majoritariamente para micro e pequenas empresas do Sul do Brasil, terá um impacto fundamental nos negócios locais e regionais”, declara Jaime Holguín, representante do CAF no Brasil.

O vídeo, com a íntegra do evento, está disponível no canal do BRDE no Youtube.