Por: Coluna Pelo Estado

Técnicos e diretoria do Banco Regional de desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) celebraram neste domingo o bom desempenho do vôlei feminino do Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Em um jogo emocionante a seleção brasileira perdeu o jogo final para as norte-americanas por 3 sets a 0, parciais de 25/21, 25/20 e 25/14.

Uma das atletas da seleção, a atacante Rosamaria Montibeller, foi revelada pela Associação de Pais e Amigos do Voleibol Neotrentino, que acessou recursos do BRDE via Fundo de Incentivo ao Esporte. O projeto de Nova Trento foi criado em 1999 e, além do esporte, tem caráter social. A iniciativa recebeu aproximadamente R$ 93 mil do BRDE, ao longo de dois anos.

“Exemplos como este confirmam como os recursos das Leis de Incentivo são bem aplicados, com um retorno enorme para todo Estado”, comentou o Diretor de Acompanhamento e Recuperação de Crédito, Marcelo Haendchen Dutra.

Segundo ele, além da escolinha de Nova Trento, os recursos destinados pelo banco apoiaram ao longo dos últimos anos, outros projetos relacionados com modalidades olímpicas: o vôlei da Apan (Blumenau) e da Associação Brusquense de Esporte e Lazer (Brusque); o remo da escolinha do Clube Náutico Martinelli (Florianópolis); a ginástica da Agis (São José); o futsal da Adaf (Saudades); o judô do IEE (Florianópolis) e o tênis do Instituto Guga Kuerten (Florianópolis).

HISTÓRICO DE APOIO

Além da Lei de Incentivo ao Esporte, o banco disponibiliza recursos para outras Leis de Incentivo, como o Fundo do Idoso, Fundo da Infância e Adolescência, e Lei de Incentivo à Cultura. “No acumulado dos últimos seis anos o BRDE destinou R$ 7,9 milhões para 193 projetos culturais, sociais ou esportivos de Santa Catarina. E o cálculo é de que esse recurso impactou mais de 150 mil pessoas diretamente”, comenta o Diretor Financeiro, Vladimir Arthur Fey.

Neste ano, o recebimento de projetos começou no dia 17 de junho e segue até 30 de setembro. Para se habilitar, entidades assistenciais, produtores culturais e ONG´s precisam primeiramente fazer o cadastro e aprovar o projeto para captação. Estando apto, o produtor deve inscrever o projeto no Portal de Incentivos do BRDE até o fim de setembro. Em outubro inicia a fase de seleção, que envolve o corpo técnico do banco. Os indicados terão os recursos disponibilizados até o dia 28 de dezembro deste ano. Os nomes dos projetos e os valores envolvidos serão publicados no site do BRDE, como nos anos anteriores de forma a garantir transparência ao processo.