Por: SC Portais

Santa Catarina não tem casos de sarampo confirmados e tampouco sendo investigados. A informação é da chefe da Divisão de Imunização da Diretoria de Vigilância Epidemiológica, da estrutura da Secretaria de Estado da Saúde, Arieli Schiessl Fialho. No entanto, ela reforçou a necessidade de manter em dia a carteira de vacinação de crianças e adultos, e fez um chamamento para que os pais não deixem de levar seus filhos para a vacinação contra sarampo e contra poliomielite. No período de 6 a 31 de agosto haverá a campanha nacional de vacinação, promovida pelo Ministério da Saúde junto com as secretarias estaduais e municipais de Saúde. “Os pais que desejarem já podem se antecipar, porque as doses estão disponíveis o ano todo nas salas de vacinação dos postos de saúde”, destacou.
Arieli alertou para uma série de notícias falsas sobre o assunto. Uma delas dá conta de que a campanha de vacinação será dedicada também aos adultos. “Não é verdade. Os adultos podem se vacinar a qualquer momento e não haverá campanhas específicas.” Conforme explicou a chefe da Divisão de Imunização, o público que deve receber a vacina é de: crianças – uma dose aos 12 meses de idade (tríplice viral) e outra aos 15 meses (tetra viral); adolescentes e adultos até 29 anos: duas doses, podendo ser da tríplice ou da tetra viral; e acima de 30 anos: uma dose de tríplice viral. “Quem já tomou duas doses durante a vida, da tríplice ou da tetra, não precisa mais receber a vacina. Se recebeu só uma dose, tem que atualizar a situação vacinal, seja adolescente ou adulto”, disse.
O ‘Dia D’ será realizado em 18 de agosto, quando todos os postos de saúde da rede pública de Santa Catarina estarão abertos das 8 às 17 horas.
Ponte sob risco
Uma comitiva empresarial e política do Alto Vale foi ao deputado federal Jorginho Mello (PR) pedir apoio para a restauração da ponte sobre o Rio Itajaí-Açu, na BR-470, que liga Ibirama a Apiúna, e que já teve laudo declarando o comprometimento da estrutura. Mello, coordenador do Fórum Parlamentar Catarinense, já colocou o pleito embaixo do braço e vai marcar audiência com o ministro dos Transportes, Valter Casimiro, para buscar os recursos e garantir a realização da obra. | Foto: Rafael Wiethorn

Acerto feito Participaram da reunião com Mello o deputado estadual Milton Hobus (PSD) e o ex-secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli. Desta reunião Moratelli seguiu para outra, com o deputado Gelson Merisio, pré-candidato ao Executivo pelo PSD. Merisio convidou o ex-secretário para coordenar a elaboração de seu plano de governo. Moratelli aceitou e a conversa de ontem serviu para os acertos finais. Ou iniciais.

Juventude e experiência O ex-senador Geraldo Althoff, hoje com 71 anos, está na coordenação política da pré-campanha de uma jovem promessa do PSD catarinense. Ele ajuda na construção da candidatura de Arão Josino, de apenas 25 anos, que irá concorrer a deputado federal.

Outro nome novo que deve ir à federal e contar com a orientação de um mentor experiente é o de Leonel Pavan Júnior, filho do deputado estadual Leonel Pavan, ambos do PSDB-SC. Convidado pela Executiva estadual do partido, ainda não deu a resposta final. “Ele está preparado, tem condições e, se assim desejar, será candidato”, resumiu o pai-parlamentar, deixando para o filho pré-candidato a decisão.

Falando nisso, Pavan senior voltou com o mesmo fôlego de sempre depois do AVC hemorrágico, do coma e do longo período de internação pelo qual passou. Tanto que já deu declaração reafirmando estar à disposição do PSDB para compor na chapa majoritária. Em conversa com a Coluna Pelo Estado, o deputado declarou: “Eu sei da importância eleitoral que eu tenho e eles também sabem. Estamos ativos e na expectativa para o que o partido precisar. Tem muitas pessoas em condições de disputar as eleições neste ano… o Napoleão Bernardes, o Paulo Bauer, o Dalirio Beber, o Leonel Júnior Pavan, mas, se precisarem de mim, eu não posso correr desse compromisso”.

Só majoritária E se não vier a vaga na majoritária, vai à reeleição como estadual? A resposta de Pavan foi rápida: “Estou à disposição para a majoritária. Fora isso, é outro capítulo”.