Por: SC Portais

O secretário de Estado de Turismo, Cultura e Esporte (SOL), Leonel Pavan, está otimista com a alta temporada 2017/2018. O entusiasmo de Pavan é baseado nas expectativas de algumas referências no turismo em Santa Catarina e na movimentação do período de Natal, quando um expressivo número de visitantes já foi observado nas rodovias.
Número que deve aumentar ainda mais nos próximos dias. Grande parte dos argentinos, por exemplo, só vem para o estado depois do Natal. A expectativa é de cerca de 2 milhões de hermanos veraneiem nas cidades litorâneas catarinenses, mantendo a Argentina como maior emissor de turistas para Santa Catarina. Pavan espera uma das melhores temporadas dos últimos anos, inclusive superior à de 2016/2017. Pela primeira vez, Balneário Camboriú está recebendo cruzeiros marítimos. Estão previstos mais de 20 escalas que vão promover um incremento superior a R$ 40 milhões na economia local. Em Porto Belo serão outras 18 paradas de navios turísticos que trarão à cidade pelo menos 40 mil visitantes até março. O aeroporto de Navegantes, no Litoral Norte, também pela primeira vez
em sua história, está recebendo voos fretados. Já estão autorizadas 82 operações a partir de Buenos Aires. No total, o terminal está prevendo 33 voos regulares diários neste verão, contra 20 do mesmo período do ano passado – um incremento de 65%. A movimentação deve chegar a 500 mil passageiros por ali, conforme previsão da superintendência do terminal, um aumento aproximado de 45% em relação à última temporada. Além disso, no Aeroporto Hercílio Luz, na Capital, também já estão autorizados 853 voos fretados, uma alta de 51% em relação aos aprovados no ano passado. A expectativa também é positiva no setor hoteleiro, sempre superior a 90% de ocupação. Para Pavan, a campanha O Sul É Meu Destino, a intensa participação em feiras e os sinais positivos da economia são
fatores que podem explicar os números.

Segurança

É bom mesmo que os turistas venham e ativem um pouco mais a economia de Santa Catarina. Entretanto, as rodovias, estaduais e federais, que cortam o território catarinense, apresentaram números assustadores somente entre a manhã de sexta-feira (22) e a manhã de ontem (26) – 18 mortes no local do acidente, sendo que metade desses óbitos aconteceram na região Oeste. Imprudência, chuva e estradas nem sempre em condições ideais explicam o resultado.

Sem lactose

O aumento do número de pessoas com intolerância à proteína do leite traz uma oportunidade para empreendedores do mercado lácteo em Santa Catarina. Segundo relatório de inteligência setorial produzido pelo Sebrae-SC, há 350 mil brasileiros, especialmente bebês e crianças, com que sofrem com este tipo de alergia. Para produzir leite e seus derivados sem a proteína é necessário que o rebanho de vacas possua um manejo diferenciado e uma criação separada das demais, indica o Sebrae em seu relatório disponível gratuitamente em sis.sebrae-sc.com.br.

Troféu

A SOL e o Conselho Estadual de Turismo realizam amanhã a cerimônia de  entrega do Troféu Beto Carrero de Excelência no Turismo, que reconhece quem ajuda a promover o turismo em Santa Catarina e ao mesmo tempo presta homenagem ao fundador do Parque.

Economia sustentável
Boa notícia para os empresários catarinenses. No mês de outubro, a Celesc lançou o Bônus Eficiente Linha Motores, em parceria com a WEG, para promover a substituição de equipamentos antigos por outros, mais modernos,
eficientes e econômicos. Agora, uma nova parceria, só que entre a IFC (Corporação Financeira Internacional, do Grupo Banco Mundial) e a Société Générale Equipment Finance S.A. Arrendamento Mercantil (SGEF Brasil), vai colocar no mercado brasileiro US$ 60 milhões para financiar, no modelo de leasing, a substituição de máquinas, equipamentos ou veículos antigos por novas tecnologias, mais eficientes no consumo de energia e menos nocivas ao meio ambiente. A intenção é que o investimento ajude a reduzir as emissões de gases do efeito estufa em 220.000 toneladas de dióxido de carbono por ano, equivalente à retirada de 47 mil carros das ruas. “A luta contra o aquecimento global é um desafio em que o Société Générale está 100% comprometido”, justificou o diretor Executivo da SGEF, Jochen Jemlich. Para mais informações, acesse www.ifc.org.