Por: SC Portais

Neste segundo turno, o projeto Cobertura Eleições SC 2018 – Jornais Impressos e Digitais prevê o acompanhamento dos dois candidatos que concorrem ao governo do Estado. Assim, a Coluna Pelo Estado trará informações diárias sobre temas específicos apresentados aos dois – Comandante Moisés, do PSL, e Gelson Merisio, do PSD. Todos os materiais publicados no primeiro turno e agora, no segundo, estão disponíveis nos sites SCPortais.com.br e RCN Online.com.br, espaços digitais da Associação de Diários do Interior (ADI-SC) e da Associação dos Jornais do Interior (Adjori-SC), entidades parceiras na elaboração e na execução do projeto de cobertura especial, que conta ainda com veículos independentes. Essa grande rede é composta por aproximadamente uma centena de veículos de comunicação, instalados em todas as regiões de Santa Catarina. Como diz o título, o tema de hoje é Segurança Pública.

Comte. Moisés: “Por mais segurança”

“O contínuo crescimento da criminalidade em nosso país vem causando grande preocupação. Em Santa Catarina, não é diferente. Segundo dados da Segurança Pública, em 2017, a cada quatro minutos algum pertence foi furtado no estado. A cada hora, ao menos um flagrante de tráfico de drogas e duas pessoas foram vítimas de assalto. Uma mulher foi violentada sexualmente a cada três horas, em média, enquanto uma pessoa foi assassinada a cada oito horas. E ainda, se formos fazer um comparativo, em 2008 tínhamos 12.600 policiais efetivos. Hoje são 10.500 – um policial para cada 570 habitantes.

Eu, sempre cuidei de pessoas. Acredito que a vida é o nosso bem maior. Deve ser preservada a qualquer custo. E ser governador é, também, cuidar da população. Para que as famílias catarinenses vivam em paz, vamos aliar novos recursos tecnológicos potencializando a atividade de inteligência, valorizar os agentes públicos de segurança, recompor efetivos e reestruturar o sistema prisional, fomentando parcerias público-privadas (PPPs) para a profissionalização do apenado, consolidando a custódia e a reinserção social. Criaremos novos programas e fortaleceremos os voltados à participação das comunidades na prevenção à violência urbana e rural.

Vejo que, o foco de todos os problemas do Estado está na corrupção. Onde há corrupção instalada, falta dinheiro para o que realmente importa, como é o caso da segurança pública.”

 

Gelson Merisio: “Combate ao crime organizado”

“Precisamos reconhecer que estamos em guerra, sim, contra o crime organizado. Santa Catarina vive um momento de decisão como sociedade. Ou enfrentamos de forma dura o crime organizado ou seguiremos o mesmo caminho que o Rio de Janeiro. Aqui ainda podemos reverter e vencer a guerra contra as facções. Ter Segurança é o que dá o acesso essencial para todos os outros direitos, ao permitir a liberdade. Proponho investirmos R$ 2 bilhões em aparato tecnológico para a área nesses três anos.

Vamos também criar um plano de reconvocação que irá trazer, de forma voluntária e com uma remuneração extra, cinco mil policiais da reserva, aumentando nosso efetivo de 10 mil para 15 mil homens. E instalaremos barreiras de segurança nas nossas fronteiras e divisas para asfixiar o fornecimento de armas e drogas vindas de outros estados e de países vizinhos. Temos potencial e a capacidade para tornar Santa Catarina quase que um país à parte na questão da Segurança, como já fizemos em outras áreas.

Por isso, já definimos e apresentamos a equipe técnica que estará à frente da Secretaria de Segurança. Teremos o promotor do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) Odair Tramontin, como secretário, e o delegado da polícia federal Ivan Ziolkowski, que já chefiou ações da Operação Lava-Jato, como o secretário adjunto. Dois profissionais acostumados com o combate ao crime organizado e à corrupção.”