Por: SC Portais

Foto: Murici Balbinot

Gelson Merisio: “Hospital-Espelho”

“Saúde sempre será prioridade, ao lado da Educação. Até por isso recebem um percentual fixo. Aqui em SC nós fomos além do que diz a Constituição Nacional. Uma iniciativa da minha autoria na Alesc aumentou o investimento obrigatório de 12% para 15%, o primeiro Estado a fazer isso no País.
Então já teremos mais recursos para a área, pelo menos R$ 8 bilhões a mais nos próximos 10 anos. O objetivo seguinte é quebrar o modelo da ambulancioterapia. Temos as chamadas cotas regionais, em que uma região pode fazer só 100 ressonâncias magnéticas, por exemplo, mas às vezes precisa de 150. Então embarcam e levam para Florianópolis para fazer o exame.
Por que não é feito na própria região da pessoa? A solução é simples, mas difícil de ser feita. Mais recursos, consultas perto da sua própria cidade e o rompimento de um modelo que traz de forma desnecessária atendimentos para sustentar o aparelho de Saúde pública montado em Florianópolis. Tudo isso com fila única, um sistema que não permitirá ninguém furar.
Nossa proposta também é criar um modelo de Hospital-Espelho, que será a referência como meta para todos demais, como em número de funcionários por leito, por exemplo, para uma comparação de eficiência. Vejo muito potencial no Hospital Regional São Paulo, de Xanxerê, para alguns dos indicadores.”

 

Foto: Murici Balbinot

 

Comte. Moisés: “Mudança de direção”

“É fato que o orçamento catarinense aumenta todos os anos. Entretanto, não é o suficiente para resolver os problemas de má gestão, que hoje resultam em uma dívida milionária com fornecedores e hospitais, ultrapassando a casa dos R$ 700 milhões.
Em nossa caminhada, consegui observar a precariedade nos atendimentos, a falta de condições de trabalho, obras que iniciam e não terminam, como é o caso da finalização da nova ala do Hospital Regional de Chapecó, por exemplo, o longo tempo de espera nas filas do SUS para consultas com especialistas, como em Joinville que chegam, em alguns casos, em até dois anos, bem como para terapias e cirurgias eletivas, descaso e negligência se repetem.
É preciso de mudança de direção. Em nosso governo, iremos garantir a funcionalidade na saúde pública das pequenas localidades, promovendo também a valorização dos profissionais, fortalecendo e reestruturando os hospitais regionais para que se tornem polos de especialidades e referências para pequenas cirurgias e diagnósticos, evitando longos deslocamentos para tratamentos de pessoas que já estão com saúde fragilizada.
Para isso, firmaremos também, convênios entre o Estado e municípios, a fim de potencializar os serviços de saúde nos hospitais municipais. Vejo que é fundamental nos colocarmos no lugar da outra pessoa e, assim, podermos oferecer uma saúde pública que seja viável, rápida e que dê suporte e bem-estar aos catarinenses.”

 

Como parte do projeto Cobertura Eleições SC 2018 – Jornais Impressos e Digitais, a
Coluna Pelo Estado está trazendo pequenos artigos dos candidatos que disputam o segundo turno
ao governo do Estado – Comandante Moisés (PSL) e Gelson Merisio (PSD). Já foram tratados
os temas Diferenças Regionais, Segurança Pública, Educação, Infraestrutura, Tecnologia e
Inovação, e Proteção à Mulher. O projeto especial de cobertura das eleições é uma iniciativa da
Associação de Diários do Interior (ADI-SC) e da Associação dos Jornais do Interior (AdjoriSC),
além de veículos independentes, somando quase um centena de jornais impressos e digitais.
Os conteúdos anteriores estão em scportais.com.br e em adisc.com.br