Por: SC Portais | 23/07/2018

Quando assumiu o governo do Estado, o governador Eduardo Pinho Moreira avisou que teria como prioridade absoluta a preservação da vida. Por isso, intensificou as ações em favor da Segurança Pública e da Saúde. Na semana passada, ele estava na apresentação dos dados do primeiro semestre da Secretaria de Segurança Pública, feita pelo secretário Alceu de Oliveira e com a participação da cúpula da pasta – comandante geral da Polícia Militar, coronel Araújo Gomes, e delegado geral da Defesa Civil, Marcos Ghizoni. Todos, é claro, comemoraram os avanços alcançados, de uma maneira geral resultados bastante positivos. Depois da apresentação, o secretário concedeu entrevista exclusiva para a Coluna Pelo Estado, momento em que aprofundou algumas informações. Além dos dados, a cúpula da SSP-SC também divulgou o Plano Estadual de Segurança Pública. A proposta ainda depende de ajustes, mas já tem os eixos definidos: criminal, operacional, estrutural e integração.

 

[PeloEstado] – Os dados que o senhor apresentou ao governador Eduardo Moreira e à imprensa foram muito positivos. O que Santa Catarina tem feito de diferente em relação a outros estados para conseguir estes resultados?

Alceu de Oliveira – Nós fizemos uma análise muito séria e muito metodológica de todos os cenários que envolvem a segurança pública e uma projeção desses cenários. A partir daí, adotamos algumas estratégias para chegar aos resultados pretendidos. Deu certo! Tanto que os resultados alcançados foram positivos.

[PE] – E agora, quais os próximos passos?

Alceu de Oliveira – Temos feito uma medição de resultados e redimensionamento das estratégias para fazer a manutenção desses índices em queda até pelo menos o final do ano. E deixar esse legado para o próximo secretário, para o próximo governo. É importante que as ações de segurança pública não estejam ligadas a pessoas. Devem ser estratégias institucionais, políticas de governo.

(Leia a íntegra da entrevista em www.adisc.gov.br)