Por: SC Portais

A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) divulgou ontem o resultado da Operação Natal Shopping 2017. Em apenas dois dias (12 e 13), equipes que somaram 40 auditores fiscais atuaram em 587 estabelecimentos de diferentes segmentos instalados em shoppings e encontraram irregularidades em 126 delas. Em números absolutos, o maior volume de infrações ficou com Florianópolis – 55 de 201 estabelecimentos (27,3%). Mas o índice mais elevado foi de Araranguá, onde das 25 fiscalizações, 11 resultaram em notificações, ou seja, 44%. As empresas fiscalizadas foram escolhidas previamente, conforme critérios específicos. As ocorrências mais comuns foram quanto à instalação do Programa de Aplicação Fiscal no Emissor de Cupom Fiscal (PAF-ECF). As visitas levaram os auditores a emitir também Termos de Início de Fiscalização. Com isso, serão instauradas auditorias fiscais para apuração de possível sonegação de ICMS, principal imposto estadual. As frequentes ações da Sefaz fez cair o percentual de irregularidades. Em 2016, operação idêntica fiscalizou 908 empresas em shoppings, das quais 27% apresentaram algum problema.

Encontrão

Em encontro do PSD na região Norte, Gelson Merisio, presidente do PSD-SC e pré-candidato ao governo do Estado, recebeu o apoio direto e presencial de três dos grandes avalistas do projeto pessedista para 2018. Paulinho Bornhausen, presidente do PSB-SC, afirmou que o objetivo de seu partido é o do PSD, “eleger o Merisio governador”. Futuro presidente do PP-SC – assume em fevereiro -, o deputado Silvio Dreveck reforçou: “O nosso projeto para 2018 é estar ao lado de quem nunca deveríamos ter nos separado”. A lista de apoios foi reforçada com a declaração do governador Raimundo Colombo, encerrando o encontro. “Merisio, pode contar com a nossa força e com nosso trabalho para continuar liderando todos nós nessa caminhada”, disse. O evento reuniu quase mil pessoas no município de Campo Alegre e teve o deputado Darci de Matos como anfitrião dos prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e deputados ( do PSD, PP, PSB e PR) que prestigiaram o encerramento de ano dos pessedistas.

“Nós vamos aprovar a Previdência no Congresso Nacional, não tenho a menor dúvida disso. Eu vejo que boa parte, senão a maior parte da população brasileira, já apoia a reforma da Previdência. Nós temos a absoluta convicção de que o povo brasileiro hoje confia na Previdência. Não é uma questão de governo, mas de Estado. Quem vier depois encontrará o Brasil arrumado.” – Michel Temer

Ausências

O encontro do PSD em Campo Alegre teve algumas ausências que, ainda que um tanto óbvias, chamaram a
atenção. O deputado federal João Rodrigues, lançado pelo PSD do Sul também como pré-candidato ao governo, o deputado estadual Ricardo Guidi e o ex-deputado e ex-conselheiro do TCE-SC, Julio Garcia. Assim como Guidi, Garcia contribuiu para agitar uma possível candidatura de Rodrigues. Ainda sem partido, ele tem até 7 de abril de 2018 para decidir para que lado vai. Tudo vai depender das costuras políticas até lá.

Na dinâmica de um ano pré-eleitoral, o fator Julio Garcia desequilibra. Nos corredores da Assembleia especula-se que ele trabalha por sua própria candidatura a vice, trazendo o PMDB para coligar com o PSD. Não dá para ignorar essa possibilidade, uma vez que, além de ter fama de conciliador, Garcia traz para qualquer acordo o peso de sua própria trajetória. Foi presidente da Assembleia e do TCE-SC, e um dos articuladores da tríplice aliança edição
2006, na época com o PMDB de Luiz Henrique, o DEM de Jorge Bornhausen e o PSDB de Leonel Pavan.

Chance para SC Desembargador do Tribunal Regional do Trabalho (TRT – SC), Alexandre Ramos foi eleito, ontem à tarde, para compor a lista tríplice do Tribunal Superior do Trabalho (TST) para o preenchimento do cargo de ministro. Ele recebeu 25 dos 26 votos e poderá ser o primeiro catarinense como ministro no TST. Caberá a Temer a escolha entre Ramos, Samuel Hugo Lima (TRT de Campinas) e Sergio Torres Teixeira (TRT Pernambuco). O catarinense entra com vantagem na disputa. Recebeu 10 votos a mais que seus concorrentes.