Por: SC Portais

As ações de governo se multiplicam na reta final de mandato. Ontem, além da inauguração da penitenciária feminina, em Criciúma (veja na fotolegenda abaixo), houve evento também em Florianópolis. O secretário de Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS), Carlos Chiodini, conduziu a apresentação do programa Bem Mais Simples, para desburocratização de procedimentos como a abertura e o encerramento de uma empresa. A atividade aconteceu na sede do Conselho Regional de Contabilidade (CRC-SC), com a presença de prefeitos da região e de representantes de todos os órgãos envolvidos. Chiodini justificou a necessidade da iniciativa com os números positivos do estado. Enquanto no Brasil a atividade econômica cresceu somente 0,75% em 2017,
em Santa Catarina o índice foi de 3,55%. Para ele, quanto maior a agilidade no desembaraço das etapas, maior também a competitividade e a atratividade de Santa Catarina para novos empreendimentos. Já na Casa D’Agronômica, o secretário de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação, Valmir Comin, acompanhou o governador Raimundo Colombo na assinatura do decreto que institui o Programa Estadual de Regularização Fundiária Urbana (Reurb-SC). A expectativa é a regularização de 330 mil imóveis, sendo 40 mil já na primeira etapa. O ato foi concorrido, com a presença de vários deputados estaduais e o deputado federal Esperidião Amin (PP).

Justo e isento
Depois de vencer uma longa batalha contra o câncer, o deputado Aldo Schneider (MDB) se prepara para outro desafio: comandar a Assembleia Legislativa em ano eleitoral. Ontem, em Rio do Sul, ele conversou com a imprensa para falar de seus planos. Ao destacar que a posse será a concretização do acordo firmado entre o MDB, PSD e PP no início da legislatura, o deputado apontou entre as principais metas a adequação das instalações do novo prédio, adquirido no final de 2017, para receber setores administrativos do Parlamento. Ao afirmar que conduzirá a presidência de forma “justa e isenta”, adiantou que manterá o esforço para a limpeza de pauta, encaminhando para análise das comissões e votação de projetos que tramitam há muito tempo na Casa. Ao encerrar o encontro com os jornalistas, Aldo Schneider disse que não deverá mexer no quadro de servidores comissionados, que permanecerão alocados conforme os acordos entre partidos. (Com informações de Rafael Beling/DAV)

No pé do ouvido
Na manhã de ontem, em seu discurso durante a inauguração da primeira penitenciária feminina do estado, em Criciúma, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Torquato Jardim, elogiou a forma como o projeto foi conduzido, voltado para a reeducação e para a ressocialização e não somente para a privação de liberdade. “É um trabalho notável em propiciar reeducação e preparar a apenada a voltar à vida útil na sociedade, com dignidade e oportunizando a certeza que ela terá vida nova quando sair. Mais eficaz do que aplicar a sanção é a esperança, a certeza, da ressocialização das pessoas”, disse. É a primeira vez que um ministro da área vem a Santa Catarina para a inauguração de uma unidade prisional. Ponto para a secretária de Estado de Justiça e Cidadania, Ada De Luca, que, na frente do vice-governador Eduardo Pinho Moreira, ainda recebeu o reconhecimento de Torquato. “Santa Catarina é modelo em ressocialização. Por isso o Ministério da Justiça está aqui hoje, participando desta inauguração (Com informações de Clarissa Crispim/Litoral Sul)

Mensagem e posse

No começo da tarde da próxima terça-feira (06/02), Raimundo Colombo estará na Assembleia Legislativa
para sua última leitura da Mensagem Anual do Governador neste mandato. Ele deverá fazer um balanço de seu período como governador, pontuando as vantagens competitivas de Santa Catarina frente aos demais estados. Logo depois, o atual presidente do Legislativo estadual, Silvio Dreveck (PP), vai renunciar à Presidência para que Aldo Schneider tome posse no cargo. É ele quem vai conduzir a eleição para a primeira vice-presidência da Casa. Pelo acordo entre partidos, o nome de Dreveck já está definido.

Criatividade

Santa Catarina está em quarto no ranking da participação do PIB criativo no total de riquezas produzidas, com
2,3% – atrás apenas de SP, com 3,9%, RJ, com 3,7%, e DF, com 3,1%. Um negócio bilionário que gerou R$ 155,6 bilhões para o país em 2015 (Dado Firjan). O assunto será abordado no Festival Internacional de Arte e Cultura José Luiz Kinceler ( FIK 2018), que será realizado pelo Centro de Artes (Ceart/Udesc), de domingo e quarta-feira (4 a 7 de fevereiro), em Florianópolis. O evento terá presença de especialistas de outros países. Saiba mais em udesc.br/ceart/fik