Por: SC Portais | 03/02/2018

Os parlamentares federais estão sob pressão. Entidades representativas do setor produtivo, que não só apoiam como trabalham pela aprovação da reforma da Previdência, estão entrando em contato para pedir voto favorável. Nesta sexta-feira (2), a Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc) também entrou no processo, defendendo a reforma e novas regras para a aposentadoria. A entidade defende que a medida tende a criar novos rumos para a economia, destacando que o texto prevê, por exemplo, o fim das condições especiais de algumas categorias. “Todas essas mudanças requerem também uma mudança cultural. E farão com que todo o setor produtivo, que fomenta a economia e traz o verdadeiro crescimento, tenha maior solidez e iniciativa para alcançar novos desafios”, diz o presidente da Facisc, Jonny Zulauf. Deputados e senadores catarinenses estão recebendo cartas assinadas por ele lembrando da importância da aprovação. “A Federação está mobilizada na cobrança de posicionamento coerente dos parlamentares em benefício da sociedade”, resume um trecho do material. A Facisc também está atuando junto ao ministro-chefe da Secretaria de Governo da presidência da República, Carlos Marun, para articulação de estratégias.

​P​osição firme​

​Buscando não só montar um governo com a sua cara, mas também preparar o caminho para as alianças para as eleições, o vice Eduardo Moreira conversou com o presidente do PR-SC, deputado federal Jorginho Mello. Ofereceu espaço em sua administração, por meio de cargos. Mello agradeceu, mas declinou. Mantém posição como pré-candidato ao governo do Estado e não quer misturar os canais.

Quadrilha

Este é o nome de um dos mais populares textos de Carlos Drummond de Andrade e que representa bem a situação do PP-SC. Os versos do poema, que têm a ver com quadrilha de dança e não de bandidos, começam assim: “João amava Teresa que amava Raimundo que amava Maria que amava Joaquim…” No PP, o deputado Esperidião Amin deve anunciar no dia 26 a sua renúncia da presidência do partido e colocar seu nome à disposição para concorrer ao governo do Estado.

Jogo da conquista

Só que quem vai assumir a presidência da sigla é o ainda presidente da Assembleia Legislativa, deputado Silvio Dreveck, que até “ama” Amin, mas parece amar mais o deputado Gelson Merisio, presidente do PSD-SC e candidatíssimo ao Executivo catarinense. Quem vai conquistar o coração de Dreveck? Amin ou Merisio. Só as negociações dirão. A atuação do prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli, ex-deputado e ex-presidente do Legislativo estadual, pode ser o fiel dessa balança pepista.

Congestionado

Ainda falando de PP e eleições. O deputado estadual José Milton Scheffer chegou a aventar a possibilidade de sair como candidato à Câmara Federal no próximo pleito. No entanto, a exemplo do que acontece com outros partidos, o Sul está congestionado, ou seja, já tem muitos candidatos. Com a decisão do deputado federal Jorge Boeira, também do PP, de concorrer à reeleição depois de ter dado sinais de que não disputaria, Scheffer vai tentar mesmo é a reeleição.

Chama a atenção

A paz reinante entre o vice-governador Eduardo Moreira (MDB) e o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro (PSDB). Antes adversários políticos acalorados, com costumeiras trocas de farpas, para não faar de ofensas, os dois têm aparecido em plena harmonia nos eventos públicos. Dizem que o tempo cura tudo. Os interesses políticos também. Moreira aposta no apoio do PSDB ao PMDB para o governo de Santa Catarina na contrapartida ao apoio que peemedebistas podem dar ao tucanato nacional para a eleição de Geraldo Alckmin, seu nome de preferência. Já Salvaro vê bem à frente. Está focado nas eleições de 2022.

Retomada

O Instituto de Desenvolvimento, Ensino e Assistência à Saúde (Ideas), que há 15 dias assumiu a gestão do Hospital Regional de Araranguá, já cumpriu uma série de ações que aos poucos vão tirando a unidade da profunda e prolongada crise. Foram retomados os serviços de urgência e emergência, além do atendimento especializado em ortopedia, clínica médica, cirurgia geral, pediatria e obstetrícia. Também voltaram a operar o centro cirúrgico e a UTI. O médico e presidente do Ideas, Roberto Benedetti, já anunciou como próxima meta a volta ao funcionamento do ambulatório.​