Por: SC Portais

Ainda antes do período eleitoral, a Secretaria de Estado da Comunicação (Secom) criou a campanha institucional #NadaJustifica, abordando o combate à violência contra a mulher. Após um pedido do secretário Gonzalo Pereira, que busca dar voz a públicos antes não atingidos pela Secom, a campanhas foi criada para ser exclusivamente digital.
A equipe da Secom levantou dados impactantes sobre o tema. Por exemplo, até o mês de maio 10.619 mulheres foram ameaçadas pelos parceiros e dentro de suas próprias casas. Quase 9 mil mulheres foram vítimas de lesão corporal dolosa só até maio de 2018. Os dados alarmantes motivaram o desenvolvimento da campanha. Mas, falar do problema exige que se fale também em soluções possíveis.
A campanha divulga os programas e as ações que o governo estadual mantém para dar apoio às mulheres vítimas. “Trata-se de um assunto que deve ser amplamente debatido, defendido pelas pessoas e difundido para que atinja cada vez mais pessoas, para que mais e mais mulheres possam ser protegidas e ajudadas”, destaca o secretário. É a primeira vez que a violência contra a mulher é abordada em uma campanha criada pelo governo estadual.
Mulheres que se sentirem ameaçadas devem procurar a Polícia Civil, podendo ligar para o número 180, disque-denúncia exclusivo, gratuito e disponível 24 horas; no 181 é possível fazer denúncias em geral; Polícia Civil por Ela – Em funcionamento nas delegacias de Balneário Camboriú, Itajaí e Florianópolis, para acolhimento e orientação às vítimas; Polícia Militar, pelo número 190, que deve ser acionado mediante qualquer ato de violência; Rede Catarina de Proteção à Mulher – Polícia Militar de Santa Catarina: Patrulhas de atenção necessária às mulheres vítimas de violência doméstica e familiar, chamadas Patrulhas Maria da Penha, compostas por no mínimo dois policiais militares, sendo um deles obrigatoriamente do sexo feminino. Ônibus Lilás: Atendimento móvel, privativo e humanizado a mulheres que necessitam de apoio e residem em áreas rurais e de quilombos. Telefone: (48) 3664-0800.
___________________________
“Chamar um feminicídio de crime passional é ignorar os aspectos culturais
que induzem homens a acharem que mulheres são propriedade deles e assumir que paixão/amor são capazes de fazer pessoas agirem com tamanha violência. Não é amor, paixão ou desejo que motivam essa violência e sim as relações de poder e a naturalização de relacionamentos abusivos como românticos.”
Thaís Campolina, escritora
____________________________
Crítica
Santa Catarina está na rota dos presidenciáveis e dos vice-presidenciáveis. Nesta segunda-feira (20), o professor Christian Lohbauer, candidato a vice de João Amoêdo (Novo), estará em Florianópolis para a palestra O novo Brasil que queremos. A modernização do Estado brasileiro, por meio de uma gestão técnica e eficiente, será um dos temas debatidos no encontro. “O cidadão comum paga os impostos e sustenta a máquina estatal, tendo pouco retorno nos serviços prestados”, critica Lohbauer.

Educação
Na terça-feira (21), Joaçaba receberá a secretária Simone Schramm, os 21 gerentes da Educação e diretores da Secretaria de Estado da Educação para reunião de monitoramento das ações pedagógicas que estão sendo desenvolvidas e também para alinhar reta final do ano letivo.
Desentrave
Joinville vai sediar o Fórum do Desenvolvimento, Indústria e Meio Ambiente, promovido pela Comissão de Desenvolvimento e Infraestrutura da OAB-SC. O evento, que ocorre nos dias 23 e 24, terá como palestrantes 11 nomes fortes do segmento e vai proporcionar discussões sobre a evolução dos setores industrial e de infraestrutura sob a ótica do benefício do planejamento na implantação de empreendimentos, licenciamento ambiental, entraves da insegurança jurídica e a capacitação necessária para a implantação de empreendimentos que promovem o desenvolvimento de Santa Catarina. Destaques para a participação do presidente do Instituto de Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA), Alexandre Waltrick Rates, e do procurador federal do Ibama, Eduardo Fortunato Bim. As inscrições podem ser feitas no site da OAB Joinville.