Por: SC Portais

O deputado federal Esperidião Amin (PP-SC) está prevendo um período de “muitos ruídos” em Brasília, entre Palácio do Planalto e Congresso Nacional, por conta da Medida Provisória (MP 838) que concedeu subvenção econômica para o óleo diesel, uma das exigências dos caminhoneiros para interromper a paralisação. Para Amin, a medida não tratou adequadamente da situação e, da forma como foi elaborada, subsidia o refinador ou o importador, refletindo no que chamou de “vários beneficiários indevidos”.
O deputado catarinense destacou, durante conversa com a reportagem da Coluna Pelo Estado, que baixar o preço do óleo diesel é discriminar um combustível que não é usado apenas em caminhões e ônibus, mas em lanchas, em veículos tipo SUV, como Mercedes e Volvo, ou seja, em atividades de lazer e passeios. “Esses usuários não são o escopo da medida e representam um vazamento expressivo para a quantia que o governo dispõe para esse subsídio.
E quando se considera que o subsídio de R$ 9,5 bilhões está saindo do SUS, da Agricultura Familiar e da Educação, o desajuste da medida fica ainda mais evidente.” Ele deu como exemplo de solução o que já ocorre com as embarcações de pesca. Neste caso, o óleo diesel é subsidiado na bomba e mediante a matrícula da embarcação. “Isso vai dar muito ruído na tramitação, como está dando também no caso da tal planilha de custos de transportes.”
Torcida recíproca

De todos os muitos momentos impactantes testemunhados pelas 12 mil pessoas que compareceram, no sábado (9), ao pavilhão da Efapi, em Chapecó, para o lançamento do deputado Gelson Merisio (PSD) como pré-candidato ao governo do Estado, talvez estes das fotos ao lado tenham sido os mais esperados. O ex-governador Raimundo Colombo, pré-candidato ao Senado pelo PSD, chegou cedo, deu entrevistas e posou para fotos. Na hora do discurso, declarou que Merisio está preparado para “apresentar as propostas que vão motivar as pessoas”. Em agradecimento, ouviu do pré-candidato ao governo o agradecimento por ter elevado Santa Catarina à condição de “referência nacional”. Para além das palavras, transmitiram para quem estava presente um clima de torcida recíproca e de empenho um pelo sucesso do outro nas próximas eleições. | Foto: Flickr.com/GelsonMerisio

Merisio virou meme

O deputado Kennedy Nunes (PSD) era um dos mais animados no evento do projeto Merisio Governador 2018. Subia e descia do palco a todo instante para cumprimentar apoiadores e registrar imagens. E ostentava uma camiseta estampada com a foto de Gelson Merisio usando os óculos que viraram meme na internet como identificação de quem é “o cara”. Aliás, o ato de lançamento da pré-candidatura foi bastante prestigiado. Além de Nunes, marcaram presença os deputados federais Cesar Souza (PSD) e Osvaldo Mafra (SOL), e os deputados estaduais Ismael dos Santos, Gabriel Ribeiro, Antônio Aguiar, Jean Kuhlmann, Darci de Matos e Milton Hobus, todos do PSD; do PP estavam lá os deputados Valmir Comin, José Milton Scheffer, Altair Silva e Silvio Dreveck, este presidente da sigla no estado; Patricio Destro e Cleiton Salvaro (PSB); Narcizo Parisotto (PSC), Rodrigo Minotto (PDT) e Natalino Lázare (PODE). Os ex-deputados Cesar Souza Junior (PSD), Manoel Dias (PDT), Paulo Bornhausen (PSD) e Leodegar Tiscoski (PP) engrossaram a fileira dos apoiadores, formada ainda por cem prefeitos e vices, e por perto de mil vereadores. Entre eles, Ninfo König, do PSB de Joinville, que já colocou seu nome para ser vice na chapa encabeçada por Merisio. | Foto: Andréa Leonora

Entre as ausências, o ministro Gilberto Kassab, presidente nacional do PSD, o deputado federal Esperidião Amin (PP) e o jovem vereador de Florianópolis, Pedro Silvestre (Pedrão), também do PP, o mais votado de Santa Catarina nas eleições municipais de 2016. Os três enviaram vídeos com manifestações de apoio a Merisio. Outra ausência percebida foi a do ex-deputado e ex-presidente do Tribunal de Contas (TCE-SC) Julio Garcia. Esta, sem justificativa.
Nas conversas paralelas que aconteceram no evento de sábado, em Chapecó, muita especulação em torno de quem pode ser o vice na chapa encabeçada por Gelson Merisio. O joinvillense Ninfo König declarou absoluto entusiasmo para ser o vice, mas o nome de Amin, mesmo também sendo pré-candidato ao governo pelo PP, não está descartado. No entanto, falou-se da possibilidade de Angela Amin assumir a tarefa de ser vice de Merisio. Só as convenções dirão!