Por: SC Portais

O deputado estadual Valdir Cobalchini (MDB), líder do governo na Assembleia Legislativa, foi um dos principais personagens da última semana, marcada pelo embate em torno da Medida Provisória 220, que propunha a redução linear da alíquota do ICMS de 17% para 12%. Apresentada pelo Executivo, a proposta teve o aplauso de entidades do status da Federação das Indústrias (Fiesc) e a discordância da Fecomércio-SC, em que pese o acordo firmado pouco antes da discussão e votação em Plenário. O placar de 24 a 12 foi pela inadmissibilidade da medida. Para Cobalchini, porta-voz do governo na Casa, uma demonstração clara do uso político da proposta. Com a rejeição, garante, uma meia dúzia de redes do varejo manteve vantagem tributária em detrimento de setores que sustentam 90% da economia catarinense. O parlamentar recebeu a reportagem da Coluna Pelo Estado para esta entrevista exclusiva já no dia seguinte ao da votação. Ainda chateado e perplexo com a quebra do acordo, transmite a certeza de que o governo não foi derrotado. E prevê: “A oposição, dentro em breve, chegará à conclusão de que cometeu um equívoco”.

Leia a entrevista completa em goo.gl/zsuyqM