Por: SC Portais

Na primeira viagem ao exterior como ministro do Turismo, apenas uma semana depois da posse no cargo, o catarinense Vinicius Lummertz deu o tom das ações de internacionalização que pretende implantar para atrair turistas estrangeiros para o Brasil. Em Buenos Aires, Argentina, Lummertz se reuniu com ministro do Turismo da Índia, Alphons Joseph Kannanthanam, durante a oitava reunião dos ministros de Turismo do G-20 e a 18ª Cúpula do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC, na sigla em inglês).

O ministro brasileiro está de olho nos 34 milhões de indianos que viajam todos os anos para o exterior, dos quais, em média, só 23 mil escolhem cidades brasileiras como destino. “Temos que reduzir a burocracia. Hoje, se um brasileiro quiser visitar a Índia já pode obter o visto de forma eletrônica. Porém, o inverso não funciona. Para o indiano visitar o Brasil, ele ainda precisa se deslocar até a embaixada. Faremos o pleito ao Ministério de Relações Exteriores para que o processo eletrônico seja recíproco”, anunciou.

Na Argentina, Lummertz tem ainda audiência com o presidente Maurício Macri. De lá, seguirá para Roma, Itália, em agenda também voltada para a atração de turistas estrangeiros.

Jogo de paciência

Foto: Rafael Wiethorn

 

O encontro dos deputados federais Jorginho Mello, presidente do PR-SC, e Mauro Mariani, presidente do MDB-SC, ambos anunciados como pré-candidatos de seus partidos, foi mais um lance de aproximação entre as duas siglas. Mello deixou claro que as conversas estão acontecendo com vários partidos. “Só não tenho aproximão com o Merisio e com o Lima”, destacou, referindo-se ao deputado estadual Gelson Merisio e ao federal Décio Lima, também pré-candidatos ao governo do Estado, respectivamente pelo PSD e pelo PT. A composição de uma chapa, para Mello, será resultado de um “jogo de paciência”. A reportagem da Coluna Pelo Estado tentou ouvir o deputado Mariani, mas ele estava em trânsito, sem acesso por celular. Conforme sua assessoria, as conversas com o PR têm sido frequentes.

Unidade? O presidente estadual do MDB, Mauro Mariani, o secretário de Estado da Casa Civil, Luciano Veloso Lima, e o chefe de gabinete do governador Eduardo Moreira, o ex-deputado Miguel Ximenez, marcaram presença na primeira reunião da bancada estadual sob liderança do deputado Carlos Chiodini. Discurso de aproximação foi a tônica. Mariani disse que está conversando toda semana com Moreira. E Luciano que mantém as portas de seu gabinete abertas para os deputados.

Apelo Líder do governo na Assembleia, o deputado Valdir Cobalchini veio direto da reunião de líderes, realizada pouco antes na presidência da Casa. Com a atenção direcionada para a necessidade de evitar ampliação de gastos públicos, fez apelo para que nenhum projeto que aumente despesas avance no Parlamento.

Apertar o cinto é a ordem primeira do Executivo. No entanto, há projetos de outros poderes que podem colocar o esforço a perder. Uma proposta do Tribunal de Justiça prevê a criação de centenas de novos cargos comissionados e já se espera algo do tipo com origem no Ministério Público.

Confirmado O senador tucano Paulo Bauer será confirmado amanhã como candidato do PSDB-SC ao governo do Estado. Membros da Executiva estadual, prefeitos, vice-prefeitos, deputados e senadores, vão definir critérios de escolha para as demais vagas da majoritária. A confirmação de Bauer para a cabeça de chapa é indicação da unidade partidária. A mesma unidade que pode levar ao lançamento de chapa pura do PSDB-SC para as próximas eleições, tendência que está crescendo dentro do partido.

Iniciativa inédita As entidades representativas das emissoras de Rádio e Televisão do Sul do país se unem para destacar os potenciais econômicos, sociais, políticos e culturais da região. Hoje, em Brasília, entidades representativas do segmento (Acaert, AERP, Agert, SERT-SC, SERT-PR e Sindirádios) lançam o “GSul”, um movimento que visa integrar os setores público e privado, parlamentares, entidades, instituições, empresas e a área social a fim de trabalhar as pautas comuns da Região Sul. “Os veículos de comunicação têm papel fundamental na formação da opinião sobre as demandas que são inerentes aos três estados”, observa o presidente da Acaert, Marcello Petrelli.