Por: SC Portais | 21/04/2018

No final de fevereiro, o senador Dalirio Beber (PSDB-SC) recebeu em seu gabinete, em Brasília, os senadores Paulo Bauer (PSDB-SC) e Dário Berger (MDB-SC) para uma audiência com a diretora de Relações Governamentais do Grupo BMW, Gleide M. Souza, além do responsável pelos assuntos governamentais, Saulo Marquezini e o gerente de relações governamentais, Amir Ternes Hamad | Foto: senadordaliriobeber.com.br

O senador Dalirio Beber (PSDB-SC) está empenhado em conseguir a implantação, por parte do governo federal, do programa Rota 2030. É que desde 31 de dezembro do ano passado, quando acabou a vigência do Inovar-Auto, o país está sem uma política para o setor automotivo, o que coloca em risco a permanência das montadoras de marcas premium no Brasil. Assim como a BMW se instalou em Santa Catarina acreditando no bom momento da economia brasileira, a Land Rover se instalou no Rio de Janeiro, a Mercedes Benz, em São Paulo, e a Audi, no Paraná. “Essas montadoras construíram plantas industriais projetando a produção do número de veículos que a economia mostrava, mas a expectativa foi frustrada”, explicou Beber.
Com a crise, a projeção de 30 mil unidades por ano ficou em apenas 8 mil, derrubando os planos para retorno dos investimentos feitos. O Ministério da Indústria e Comércio elaborou, então, o Rota 2030, mas a proposta está parada no Ministério da Fazenda há quase um ano. As montadoras mobilizaram os parlamentares e têm pressionado o governo. Nesta semana, o presidente Michel Temer disse que terá uma conversa com o novo ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, a fim de “aparar as arestas” do programa. E o presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Antonio Megale, tem uma reunião agendada com o governo na quarta-feira (24). Ao defender o setor, Megale revelou que o Inovar-Auto trouxe ao Brasil R$ 25 bilhões em investimentos e resultou em R$ 7 bilhões de redução de consumo de combustível por contra da maior eficiência dos veículos. “O que teremos com o Rota 2030 será uma política de longo prazo, em que haverá metas de eficiência energética, segurança e também de pesquisa e desenvolvimento”, anunciou. A expectativa de Beber é que o novo programa entre em vigor no máximo em 30 dias.

Irredutível

O secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli, manteve-se irredutível diante dos argumentos de empresários que  não consideram tão positiva a redução de 17% para 12% da alíquota de ICMS. De acordo com documento distribuído pela Fecomércio-SC, “a redução de alíquota não significa efetiva redução de carga tributária. Na prática, reduz os créditos tributários disponíveis do atacado e do varejo, aumentando os custos do comércio de produtos, o que pode levar o varejo a adquirir produtos de outros estados, prejudicando inclusive a indústria catarinense”.  A pressão agora vai ser na Assembleia Legislativa.

Comemoração Em abril de 2016 foi sancionada uma lei de autoria do deputado catarinense Mauro Mariani (MDB) permitindo que microempreendedores individuais (MEIs) usassem a própria residência como estabelecimento comercial ou sede da empresa. Passados dois anos, ele comemora os resultados da medida. E destaca que “foi uma ajuda no sonho de ter sucesso no novo negócio” para mais de 200 mil MEIs de Santa Catarina e cerca de 7 milhões de autônomos no Brasil. Vale lembrar que o segmento de empresas de menor porte que evitou um aprofundamento ainda maior da crise econômica.

Eleições na rede O uso das redes sociais nas eleições de 2018 estará em destaque na sétima edição do Redes WeGov, evento que reúne nesta segunda e terça-feira (23 e 24), em Florianópolis, profissionais de comunicação digital dos principais órgãos públicos do país. “O Brasil está voltado para o protagonismo das redes sociais no debate político”, destaca Gabi Tamura, diretora do WeGov. A palestra de abertura do evento será com o secretário de Comunicação Digital e Inovação da Presidência da República, Wesley Santos. Na terça, a coordenadora de redes sociais do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Raquel Costa, fala sobre as eleições na rede. O evento ainda terá um debate sobre os movimentos de renovação política.

Bons momentos
Um recreio mais agradável é o foco do concurso Bons momentos são feitos para dividir, da Secretaria de Estado da Educação em parceria com as empresas Nutriplus e Risotolândia, que fornecem refeições para cerca de 500 mil alunos das escolas estaduais. A proposta, que premiará sete escolas com uma TV 39 polegadas, é estimular projetos que visam transformar o momento do recreio escolar ainda mais prazeroso. As inscrições vão até 15 de setembro em todas as regionais. “O desafio está lançado e nós torcemos para que as escolas tragam boas estratégias para que os estudantes possam se alimentar de forma ainda melhor”, frisa o diretor de articulação da SED, Osmar Matiola.