Por: SC Portais | 13/09/2018
Como alternativa para conter o avanço do desemprego, ou, pior, da desocupação profissional, o empreender está sendo uma das principais portas para as pessoas que buscam novas fontes de renda. Em Santa Catarina, só no primeiro semestre deste ano já foram criados mais de 57 mil novos negócios, segundo levantamento feito pela Junta Comercial do Estado. A tendência é de um crescimento ainda maior. Santa Catarina é um dos estados mais empreendedores do Brasil e o que tem mais de 95% dos trabalhadores ligados a este segmento. Não à toa a Capital catarinense, Florianópolis, vai receber no próximo sábado (15) o evento Empreende Brazil, que traz como tema “Empreendedorismo para todos”.
De acordo com Lucas Schweitzer, idealizador do evento, o objetivo é abrir mais caminhos e mostrar as oportunidades para o terceiro setor, esporte, cultura e entretenimento, e para profissionais autônomos que precisam gerir o próprio negócio, como médicos, dentistas e advogados. Inovação, economia criativa, startups, cenário econômico atual e tendências de futuro estão entre os assuntos abordados na programação.
Além de nomes fortes para tratar dos temas, a programação prevê a participação de Jakson Follmann, embaixador da Chapecoense (Resiliência e Superação), de Teco Padaratz, bi-campeão Mundial de Surf, ator e músico (Buscando seu 100% nas vendas), e do músico e humorista Marcelo Marrom, que será o apresentador. Ficou interessado? Ainda dá tempo para se inscrever: www.empreendebrazil.com.br.

Fim do privilégio?

Os 21 deputados estaduais presentes na sessão ordinária de ontem da Assembleia Legislativa aprovaram, por unanimidade, o fim do pagamento de despesas médicas para parlamentares. Mas foi apenas em turno único. Ou seja, a medida, prevista no Projeto de Resolução 3/2018, terá a Redação Final votada na sessão desta quinta-feira (13), para só então entrar em vigor. O benefício garantia que os parlamentares, mesmo tendo planos de saúde, tivessem seus gastos médicos integralmente custeados pela Assembleia. | Foto: Agência AL
ENTREVISTA Jessé Pereira – Candidato ao Governo do Estado – Patriota

Nos primeiros dias de cada semana, a Coluna Pelo Estado vai publicar breves entrevistas com os candidatos ao governo do Estado. Entre os temas apresentados, o candidato pelo partido Patriota, Jessé Pereira, escolheu falar sobre “Segurança Pública”.[PeloEstado] – Segurança é tema prioritário de praticamente todos os candidatos. O que o senhor prevê para a área?
Jessé Pereira – Nós temos que aumentar o efetivo da Polícia Militar com urgência. Há 30 anos a nossa PM estava com 13 mil homens na ativa e hoje são só 10 mil. Isso para uma população que duplicou. A deficiência da estrutura do Estado para proteger a população é muito grande.[PE] – O senhor defende um enfrentamento mais incisivo.
Jessé – Não só. Isso é importante, mas é preciso trabalhar com prevenção. As nossas crianças e adolescentes vão para a escola em um turno e no outro ficam livres. E muitas vezes vulneráveis. O Estado tem que ampliar o número de escolas com escola em tempo integral, investir mais em cursos profissionalizantes, na área social e até mesmo em atividades esportivas e de lazer. Confesso que as dificuldades são tantas para uma campanha eleitoral, que já até pensei em parar. Mas não vou parar, porque temos bons planos e porque quero um Brasil e uma Santa Catarina melhores para a população. Eu quero uma mudança. E a chance é agora. Em Santa Catarina, por exemplo, estamos com os mesmo partidos dominando há mais de 30 anos.

[PE] – O seu nome chegou a ser divulgado como candidato ao Senado.
Jessé – Era minha vontade ir ao Senado. Se chegasse lá, apresentaria logo três projetos. O primeiro para reduzir o número de senadores de 81 para 27, ou seja, só um por estado; o segundo para baixar de 513 para 165 o número de deputados federais, sendo 33 por região do país. E o STF, baixaria de 11 ministros para cinco, um por região também. Todo o recurso que sobraria dessas mudanças poderia ir para a Segurança.