Por: SC Portais | 15/06/2018
O caminho não é assim tão rápido e fácil como faz parecer o título da matéria. Mas é possível e já acontece em Santa Catarina. Duas empresas catarinenses se uniram para processar e reaproveitar toneladas de resíduos bovinos e de peixes que seriam descartados. Os volumes são impressionantes. As empresas Marinho, com sede em Camboriú, e Agroforte, nas cidades de Laguna e Biguaçu, beneficiam diariamente cerca de 200 e 300 toneladas, respectivamente, de resíduos de proteína animal que iriam parar em aterros sanitários ou lixões.
O material orgânico é transformado em farinha (25%) e óleo (5%). E o restante? Outra boa notícia: o que sobra é água (70%), devidamente tratada e devolvida aos rios dentro dos padrões estabelecidos pelos órgãos ambientais. (Foto: Agroforte).
Assim, com tecnologia e foco na sustentabilidade, o que seria lixo e poderia gerar graves problemas ambientais e até de saúde pública, vira insumo para a fabricação de ração para animais de estimação, de alta qualidade e vendidas no Brasil e no exterior.
Para o presidente Instituto do Meio Ambiente (IMA-SC, ex-Fatma), Alexandre Waltrick, é de extrema importância o crescimento desse segmento aqui no estado. “Não existe como pensar em atividade de produção, principalmente na indústria alimentícia, que não tenha um destino final adequado. Ou vai para um aterro, o que não é bom, porque uma hora os aterros vão acabar, ou eles têm que ser transformados. É aí que entra a indústria moderna e eficiente”, afirmou.
Gestão escolar

Reconhecida nacionalmente pelo Prêmio Gestão Escolar 2017, a Escola Estadual Mont´Alverne, de Ituporanga, recebeu ontem a equipe da Fundação Roberto Marinho. Entre as ações educativas e culturais realizada ao longo do dia estavam oficinas de leitura, matemática, tecnologia, produção audiovisual e segurança alimentar. A programação resultou do trabalho desenvolvido pela diretora Viviane Rosa Bennert, preocupada em manter uma gestão escolar democrática e o envolvimento da comunidade. Secretária de Estado da Educação, Simone Schramm é professora, conhece a realidade das escolas estaduais e sabe da importância de trabalhos como o da professora Viviane. “O Prêmio Gestão Escolar foi muito mais do que o reconhecimento de um importante trabalho, é um incentivo aos educadores catarinenses”, disse a secretária. | Foto: Divulgação SED

___________________________________________________
“O momento que estamos vivendo hoje é o mais delicado do país. Em todos os outros nós tínhamos mais esperança. No fim do período militar, tínhamos esperança na democracia. Hoje, estão falando mal da própria democracia. Todos nós precisamos fazer uma revisão para recuperar o valor da democracia.A democracia é o pior de todos os regimes, depois de todos os outros.”
Deputado federal Esperidião Amin (PP-SC), analisando o país sob a ótica de seus 40 anos de vida pública e citando Winston Churchill
___________________________________________________

Uma vitória importante para a agroindústria artesanal e que favorece Santa Catarina. O projeto do deputado federal Evair de Melo (PP-ES), que desburocratiza a produção e a venda de queijos artesanais e embutidos de origem animal, foi sancionado ontem pela Presidência da República e sem vetos. Para Melo, trata-se de uma alforria dos produtos artesanais.  “Vamos redescobrir o Brasil pelos aromas e pelos sabores dos produtos artesanais. Uma revolução. Quebramos a espinha da burocracia!”

Empenho catarinense Os deputados catarinenses Celso Maldaner, Ronaldo Benedet,Rogério Peninha Mendonça e Valdir Colatto, todos do MDB, são membros da Comissão e atuaram para a aprovação e sanção.

Enconampe A Fampesc realiza o 50º Congresso Catarinense das Micro e Pequenas Empresas e dos Empreendedores Individuais (Enconampe) entre esta sexta (15) e sábado (16), em Rio do Sul. Na pauta, troca de experiências, casos de sucesso e debates sobre temas de interesse do segmento, o que gera maior número de empregos no Brasil e em Santa Catarina. “A Fampesc defende uma imediata e profunda reforma tributária, junto com uma reforma política”, apontou Alcides Andrade, presidente da entidade.

Emprego qualificado Empresas catarinenses de tecnologia estão com 72 oportunidades abertas para Florianópolis e outras cidades. Além de oferecer médias salariais altas, essas instituições fornecem espaços despojados e motivadores para seus colaboradores. Os interessados podem acessar mais informações no link goo.gl/1HG7QP