Por: SC Portais

Santa Catarina não é uma ilha no país chamado Brasil. Tampouco os catarinenses são menos ou mais brasileiros do que os nascidos em outros estados. Mas é fato que por aqui as coisas são diferentes. Para melhor! O reconhecimento em torno disto já existe, nacional e internacionalmente, e bater na mesma tecla está longe de ser um exercício de vaidade. É muito mais um incentivo para superação das dificuldades.

Aliás, na matéria superação já somos pós-graduados. Não só pelas intempéries climáticas que não raro visitam nossas terras e sem dó ou piedade deixam a conta em destruição e prejuízos. Somos provados também pela forma por vezes até discriminatória com que o governo federal trata Santa Catarina, reduzindo nossas condições de competitividade.

Para citar apenas um exemplo: temos cinco portos. Que bom! Mas onde as ferrovias interligando as regiões? E as rodovias duplicadas? Por onde os insumos chegarão às regiões produtoras e por onde a produção chegará aos portos e ao mercado consumidor?

Só que no melhor estilo “tô nem aí”, Santa Catarina e os catarinenses, incluindo os que escolheram viver aqui, seguem em frente. Perseveram, constroem, trabalham, inovam, fazem acontecer! Nos próximos dias, a Coluna Pelo Estado vai trazer alguns exemplos dos diferenciais de Santa Catarina. É uma forma de homenagear nosso povo, mistura de etnias, culturas e vocações, falares e paladares. Um povo que vive olhando para frente, firmando no presente as bases para as futuras gerações.

 Quer receber as notícias no WhatsApp? Clique aqui

O primeiro entrevistado da série é o secretário de Estado da Comunicação, Gonzalo Pereira, um dos responsáveis pelo movimento Compre de Santa Catarina, lançado pelo governador Eduardo Pinho Moreira uma semana depois do fim da greve dos caminhoneiros. Diante da queda brutal de arrecadação – R$ 130 milhões de perdas só nos 11 dias de greve – e da previsão do longo período em que a paralisação dos transportadores de carga ainda vai reverberar, o governo do Estado tratou de aglutinar todas as forças, lideranças empresariais, políticas e institucionais, para promover o orgulho de ser catarinense.  “Foi a forma encontrada para valorizarmos os produtos e os produtores do estado”, explicou Pereira.

A justificativa da campanha está no site que foi criado especialmente para divulgar a iniciativa (campanhas.sc.gov.br/compredesc): “Comprar produtos catarinenses é sempre a melhor escolha para sua casa e nosso Estado. Comprando produtos daqui, você promove a sustentabilidade e o crescimento de nossas empresas. Isso gera empregos, fortalece a economia e aumenta a arrecadação. E com mais recursos, o governo investe mais em saúde, segurança, educação e no desenvolvimento do Estado. Por isso, quando você compra produtos de Santa Catarina, quem mais ganha é o catarinense”, diz o texto.

Fazer girar a roda da economia catarinense é o grande objetivo da campanha. Em consequência virão a geração de emprego e renda, mais vendas no comércio, mais encomendas para a indústria e a tão esperada recuperação da receita tributária. “A adesão foi rápida e forte. Tanto das entidades empresariais quanto da população, o que pudemos medir pelas redes sociais. Historicamente, essa é forma de trabalhar de Santa Catarina, com união. Não por acaso o estado se destaca pelo associativismo e pelo cooperativismo”, contou o secretário, lembrando que os veículos de comunicação deram e continuam dando sua cota de contribuição na divulgação do movimento, incluindo os da rede ADI-SC e SCPortais,.

Santa Catarina é mesmo de encher os olhos! Ocupando apenas 1% do território brasileiro e abrigando somente 3% da população do país, o estado responde por 6% da formação do Produto Interno Bruto (PIB) nacional. Foi o estado com o maior saldo na geração de empregos no ano passado, é considerado o mais seguro do país, o de melhor sustentabilidade social, tem a menor taxa de mortalidade infantil do país e a mais alta expectativa de vida. Santa Catarina é o segundo maior produtor de frangos do país, maior estado produtor e exportador de suínos, maior produtor nacional de maçã, cebola, ostras, vieiras e mexilhões, zona livre de febre aftosa sem vacinação desde 2007, tem o mel considerado o melhor do mundo pela quinta vez e produz a banana mais doce do Brasil. Um produto ou um serviço que tem origem em Santa Catarina  já vale como garantia de qualidade.

Para listar tudo o que nosso estado tem de bom seriam necessárias algumas páginas. Mas é fácil afirmar o que Santa Catarina tem de melhor: os catarinenses!