Por: SC Portais | 24/12/2017

​”​É necessário estabelecer uma política salarial padronizada para os servidores públicos estaduais. Enquanto isso não acontecer, quem tiver mais poder, por força do corporativismo, vai ser beneficiado sempre, aumentando o fosso entre os que ganham mais e os que ganham menos.​”​ – Presidente da Assembleia Legislativa, Silvio Dreveck (PP)

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Santa Catarina (SDS), junto com as prefeituras de Florianópolis e de Joinville, e entidades participantes do Pacto pela Inovação, iniciaram a modelagem do Cluster Catarinense de Smart Cities. A iniciativa foi apresentada durante reunião na Associação Catarinense de Tecnologia (Acate), para Renato Pazotto, gerente de Desenvolvimento de Negócios da Cisco para a América Latina para o tema Smart City. A Cisco é uma empresa global especializada em infraestrutura de redes. “Estima-se que esse mercado deva movimentar, mundialmente, 1,5 trilhões de dólares em 2020. É algo estratégico para o desenvolvimento das cidades. E, Santa Catarina, sendo líder em tecnologia e inovação, busca organizar suas iniciativas para, de forma conjunta, se tornar um dos principais provedores de soluções e serviços para cidades inteligentes”, explica o secretário da SDS, Carlos Chiodini. A parceria com a Cisco visa unir forças com um dos principais players do tema, criando uma ponte com o mercado mundial e abrindo uma janela de oportunidades para as empresas e startups catarinenses. O conceito de cidades inteligentes envolve o uso de todo o potencial das redes integradas, dos sensores sem fio e dos sistemas inteligentes de gestão para vencer os desafios, atuais e futuros.

Na última edição do ano do programa – Com a Palavra o Governador, divulgado ontem, Raimundo Colombo classificou o ano como difícil, mas destacou o comprometimento dos servidores para ajudar o Estado a vencer a crise e a se distanciar dos demais estados do país. “Nós estamos vivendo em um belo estado, com sociedade ativa, dinâmica, que soube enfrentar e superar os desafios.”

Mantra Durante o programa, Colombo voltou a recitar o que ficou conhecido como seu mantra – Santa Catarina foi o último estado a entrar e o primeiro a sair da crise -, sem fugir da realidade. “Os resultados são muitos bons, mas não podemos ficar vaidosos, porque nem tudo está resolvido. Mas chegamos ao final do ano com um ambiente interno muito positivo.”

Presente de Natal Senador Paulo Bauer (PSDB-SC) encerrou o ano comemorando. Recebeu a notícia de que o governo federal liberou R$ 7.994.206,00 de emendas suas que foram indicadas em anos anteriores. O dinheiro, que não foi pago pelo governo Dilma Roussef, finalmente vai chegar aos municípios para os quais ele havia direcionado.

Ele avisou O secretário de Estado da Saúde, deputado licenciado Vicente Caropreso (PSDB), teve uma conversa com o governador Raimundo Colombo e o vice Eduardo Moreira. Avisou que deixará o cargo no dia 31 de dezembro. Com essa decisão, deixa claro que não conseguiu as condições que pretendia para cumprir a tarefa de gerir talvez a mais complexa pasta do Executivo. Em entrevista à Coluna Pelo Estado, publicada em 30 de outubro, ele coloca como maior dificuldade “a imprevisibilidade no repasse de recursos por parte do Tesouro, o que me impede de manter regulares as políticas públicas de saúde”. Em outro trecho, ele dá um aviso explícito: “Tudo vai depender do encaminhamento de várias situações. Politicamente, tenho um limite para suportar fatos negativos que possam afetar minha imagem, minha trajetória. Vamos ver como ficarão os repasses para a Saúde, que vão me dar condições
de honrar os compromissos assumidos, sem sofrer mais constrangimentos. Meu relacionamento com o governador Colombo é muito bom. Só o que eu preciso é que me repassem, mensalmente, o que a Constituição determina.
Sem isso, vivemos situações de desgaste. Bilateral”.