Por: SC Portais

Em pleno período eleitoral, quando a possibilidade de privatização de empresas públicas sempre entra em debate, a Celesc mostra argumentos de que é possível ser “pública, eficiente e lucrativa”, como sempre destaca o presidente da companhia, Cleverson Siewert. Apesar da retomada lenta da atividade econômica, Santa Catarina apresentou um aumento no consumo de energia ao mesmo tempo em que a empresa passou por ajustes de gestão.
O resultado dessa fórmula apareceu no lucro líquido, que chegou a R$ 69,2 milhões no segundo trimestre do ano (abril, maio e junho) e a R$ 140 milhões no acumulado de janeiro a junho. A Receita Operacional Líquida (ROL) da Companhia registrou um incremento de 19,6% no trimestre e de 17,5% no acumulado do ano motivado, principalmente, pelo maior faturamento com a venda de energia pela Celesc Distribuição, que cresceu 20,2% no trimestre e 17,9% no semestre. “Reduzir despesas, buscar fazer sempre mais e melhor, exige concentração permanente e comprometimento de todos os envolvidos. O bom é perceber que a Celesc tem conquistado resultados bastante positivos por conta dos esforços”, declarou Siewert em material distribuído para a imprensa.
No segundo trimestre deste ano, os custos operacionais gerenciáveis da Celesc caíram 21,5% em relação ao mesmo período de 2017, o equivalente à redução de R$ 50,5milhões.  No semestre, em comparação com 2017, a redução foi de 10,4%, ou seja, economia de R$ 43,9 milhões.
Mercado e sociedade
O presidente da Celesc, Cleverson Siewert, deu uma declaração exclusiva para a Coluna Pelo Estado sobre os resultados divulgados ontem.
“Os resultados trimestrais e o acumulado do ano vieram bastante positivos. Em relação ao consumo, a gente percebe uma evolução em praticamente todas as nossas classes. O motivo está nas temperaturas, diferentes do habitual. Em relação ao custeio, além do Plano de Demissão Incentivada, realizado em 2017, tivemos outras ações pelo Plano de Eficiência Operacional, em andamento desde 2013. Mas não foi só isso. A Celesc continua investindo forte no sistema elétrico. No primeiro semestre foram aplicados cerca de R$ 223 milhões, volume 5,6% maior que o investido no mesmo período do ano passado. Isso faz com que nossos indicadores de qualidade estejam com números bem melhores que os do ano passado, atendendo padrões regulatórios. Na Geração, o destaque foi a entrada em operação de uma nova usina no Oeste, na qual temos 49% de participação acionária. Mesmo fazendo altos investimentos, o endividamento da companhia está em níveis adequados. Tudo isso faz com que sejamos reconhecidos, tanto no mercado, através das nossas ações, com valorização perto de 60% nos últimos 12 meses, como pela própria sociedade, por meio do Prêmio Abradee (Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica).” | Foto: Ascom-Celesc
Levantamento feito pelas entidades representativas dos hospitais filantrópicos de Santa Catarina mostrou que parlamentares federais da coligação “SC quer Mais” enviaram dez vezes mais recursos para os hospitais filantrópicos do que seus principais adversários de urna. O estudo indica que MDB, PSDB, PR e PPS destinaram R$ 87 milhões para as entidades, contra R$ 16,9 milhões do PT e R$ 8,9 milhões de PSD, PP e DEM.

Explicação possível está no fato de que, somados senadores e deputados do primeiro grupo, há uma vantagem numérica (10), enquanto o PT tem apenas dois deputados federais e o terceiro grupo, sete, também sem senadores. Entretando, pela média, a desproporção continua muito grande. O primeiro grupo destinou, em média por parlamentar, R$ 8,7 milhões; o PT, R$ 8,4 milhões; e o terceiro grupo, R$ 1,2 milhão. O levantamento engloba o período de janeiro de 2015 até o final do primeiro semestre de 2018.

Integrados pela educação A secretária de Estado da Educação, Simone Schramm, participa hoje, em Dionísio Cerqueira, Extremo Oeste catarinense, de reunião do Comitê de Integração Fronteiriça 2018. Na pauta do encontro consta a cooperação técnica entre a Província de Misiones (Argentina) e Santa Catarina para o desenvolvimento de ações voltadas à Educação. O objetivo é avançar em questões práticas, como o intercâmbio de materiais didáticos e a capacitação dos servidores públicos dos dois estados.

Confraternização Diretoria da OAB-SC e Conselheiros Federais participaram da 9ª Feijoada da Advocacia, realizada no sábado (11), na Sede Balneária da Cachoeira do Bom Jesus, Florianópolis. Foi a última celebração do Dia da Advocacia da gestão Paulo Brincas impressionou pela grandiosidade e organização: 21 empresas entraram como patrocinadoras e a ampla adesão dos profissionais foi, com a presença de mais de mil advogadas e advogados vindos de todas as regiões do estado.