Por: SC Portais | 16/03/2018

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, esteve em Florianópolis para a inauguração do Instituto da Indústria que, em reconhecimento ao esforço que tem feito para elevar a competitividade do setor por meio do avanço tecnológico, recebe seu nome. O ato de inauguração foi no final da tarde, mas pela manhã as instalações foram apresentadas à imprensa. O presidente da Federação das Indústrias (Fiesc), Glauco José Côrte, disse que, com a inauguração de ontem, está cumprida a etapa de implantação dos três centros tecnológicos previstos para Santa Catarina na programação da CNI. Além do Instituto da Indústria, em Florianópolis, já estão em operação os institutos de Inovação em Sistemas de Manufatura, em Joinville, e de Tecnologia em Logística, em Itajaí. “É a nossa grande chance, a grande oportunidade, de reduzir o atraso que o nosso país tem em comparação aos países mais desenvolvidos.” O foco do instituto, instalado no espaço do Sapiens Parque, é a indústria 4.0, que surge com a quarta revolução industrial. Em 3,3 mil m² e com investimento da ordem de R$ 15 milhões, a estrutura congrega o Instituto Senai de Inovação em Sistemas Embarcados e o Centro de Inovação SESI em Tecnologias para a Saúde, além da Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (Certi). Em conversa com a imprensa, o presidente da CNI se declarou emocionado com a homenagem. E acrescentou que a indústria, para se desenvolver, é necessário investir muito em tecnologia e em inovação. “E não se consegue investir em tecnologia e inovação sem investir nas pessoas. Não só na formação e no conhecimento curricular, mas investir também na qualidade de vida, na saúde, na segurança”, disse, apontando essas preocupações como fundamentais para ampliar a eficiência do trabalhador e a competitividade da indústria.

Incentivo ao vinho

Reunião realizada ontem na Secretaria da Fazenda definiu uma pauta para a indústria do vinho catarinense se tornar mais competitiva. Reunião liderada pelo deputado Valdir Cobalchini (MDB) definiu que nos próximos dias será formada uma Câmara Técnica para definir incentivos fiscais para o setor. O objetivo do governo é incentivar o segmento que hoje responde por empregos na produção da uva e da bebida, além de estar mudando o turismo de regiões como Serra e Meio este, com eventos gastronômicos de visitações a cantinas. Empresários saíram esperançosos da reunião, já que enfrentam uma forte concorrência de vinhos importados, principalmente argentinos. Na foto, Ernane Garcia e Guilherme Grando, da Associação Catarinense de Vinhos de Altitude (Acavits), Cobalchini, secretário da Fazenda, Paulo Eli, e Celso Panceri, do Sindivinho.

Economia

Robson Braga de Andrade analisou o momento econômico do país. Destacou que Santa Catarina teve crescimento acima da média nacional, que ficou em 1%. E projetou para 2018 algo entre 3% e 4% na média entre todos os estados. A reação, disse, ainda não mostra muita firmeza e tampouco se reflete em empregos. “Mas existe mais otimismo e a população começa a ficar mais confiante.”

Bancada do PSD na Assembleia lançou nota declarando total lealdade ao deputado Gelson Merisio como pré-candidato ao Executivo estadual. O documento ainda reforça que 10 partidos estão unidos no mesmo propósito.

Adepol na estrada

Desde o início de março, a Associação dos Delegados de Polícia (Adepol-SC) está percorrendo as 30 regionais do estado para apurar as demandas da área de Segurança Púbica e da Polícia Civil de cada cidade. Liderada pelo presidente da entidade, Ulisses Gabriel, a comitiva já passou por Araranguá, Laguna, Tubarão, Lages, São Joaquim, Curitibanos, Campos Novos, Videira, Joaçaba e Criciúma. Em cada local um problema diferente, mas na maioria a prioridade é o aumento do efetivo e a valorização dos policiais. A entidade vai apresentar o diagnóstico à Delegacia Geral, Secretaria de Segurança Pública e governo do Estado.