Por: SC Portais

Dispensa de mais comissionados, mais cortes em custeio, mais esforço para reduzir o comprometimento da receita com a folha de pagamento e revisão de todos os benefícios fiscais para avaliação dos reais benefícios trazidos para Santa Catarina por cada renúncia dada pelo Estado. Isso resume o breve plano de governo que o agora governador efetivo Eduardo Pinho Moreira pretende realizar em exatos 269 dias, contados de ontem até 31 de dezembro. É claro que ele já vem tomando várias medidas desde que assumiu o Estado interinamente, em 16 de fevereiro. E a mais impactante, por ser do MDB e discípulo de Luiz Henrique da Silveira, foi a desativação de várias Agências de Desenvolvimento Regional (ADRs), marca do partido no esforço pela descentralização. Pelo menos 600 pessoas acompanharam a posse de Moreira, ontem pela manhã, em sessão especial realizada na Assembleia Legislativa e presidida pelo deputado Aldo Schneider (MDB), presidente da Casa. Plenário lotado, muitas lideranças e autoridades, familiares e amigos, emedebistas históricos e filiados de todas as regiões deram as cores de ato político ao evento meramente administrativo. Não poderia ser diferente, em se tratando de MDB e sua inquestionável capacidade de mobilização. Em seu discurso – na foto o momento do juramento -, o novo governador destacou a sintonia com o ex-governador Raimundo Colombo e falou, repetidas vezes, da necessidade de se ter coragem para fazer o que é preciso ser feito, referindo-se não só aos cortes de pessoal, mas à redução da máquina pública de um modo geral, que descreveu como lenta e ineficiente. Ao falar com jornalistas, declarou que sua prioridade, pelo menos por enquanto, não é colocar-se como candidato à reeleição de governador. “Isso é secundário. Minha prioridade agora é administrar as dificuldades.”

E ele conseguiu! Um dos últimos atos do ex-secretário de Turismo, Cultura e Esporte (SOL) Leonel Pavan foi convencer o governador Pinho Moreira a não desativar a estrutura. A decisão estava tomada e sacramentada, segundo manifestação do próprio governador à Coluna Pelo Estado na quinta-feira da semana passada. Mas Pavan passou essa última semana recolhendo dados para mostrar que economia imediata de um lado poderia significar prejuízo em médio e longo prazo. “O Pavan me convenceu”, admitiu Moreira. Ele ainda não tem um novo nome para o cargo, que deverá ser preenchido por alguém com vocação turística e conhecimento jurídico. “Precisa ser assim porque a SOL tem um contencioso judicial importante para a liberação de recursos.”

Em segredo

Outro fator pesou para a decisão: o anúncio do catarinense Vinícius Lummertz como novo ministro do Turismo. Uma articulação feita com o governo federal pelo MDB-SC em segredo, conforme confessou Moreira aos repórteres. Ao mesmo tempo em que lá em cima se costurava a ascensão de Lummertz da Embratur para o MTur, por aqui o próprio Lummertz fazia coro com Pavan pela manutenção da SOL.

A noiva

Na proporção em que os dias que faltam para as convenções partidárias vão sendo riscados no calendário, mais evidente fica o papel de noiva que o PSDB-SC terá. Além do nome já colocado como pré-candidato pelo partido, o do senador Paulo Bauer, tem ainda o do presidente estadual da sigla, deputado Marcos Vieira, e o de Napoleão Bernardes, que renunciou à prefeitura de Blumenau para se colocar à disposição do partido. “Um nome leve”, na avaliação do presidente de honra do MDB, Casildo Maldaner, simpático a uma aliança entre os dois partidos.

Cenário mais definido À 0 hora deste sábado acabou o prazo para deputados estaduais e federais usarem a janela partidária – troca de legenda sem perder o mandato por infidelidade partidária. Neste sábado acaba também o prazo para desincompatibilização daqueles que ocupam cargos públicos e pretendem concorrer nas próximas eleições. Concluídas as duas etapas, ficará mais claro o jogo de cada partido no grande xadrez político-eleitoral. Em suas várias dimensões.

Inovação

Quatro projetos desenvolvidos por alunos e professores de cursos técnicos do Senai/SC estão na etapa nacional da Mostra Inova SENAI, em Brasília, de 3 a 8 de julho, durante o Encontro Nacional da Indústria. São eles a barra de cereal funcional produzida com resíduos de tilápia e de maçã (Chapecó) e o Drone for Industry 4.0, para salvamentos na água (Luzerna), na categoria Produtos; e o atomizador ATM High Tech e o medidor de densidade de produtos cerâmicos Dap 3D, ambos de Criciúma, na categoria Processos.