Por: SC Portais

“Em Brasília, acompanhamos a obra por meio de relatórios que a
Caixa Econômica Federal nos encaminha, mas que traduzem uma visão muito fria sobre o empreendimento. Quando a gente chega aqui, encontra uma obra belíssima, adiantada, bem conduzida.”

Coordenador-geral de Apoio ao Crédito do Ministério do Turismo, Marcelo Moreira, durante vistoria às obras do Centro de Eventos de Balneário Camboriú. O empreendimento está entre os 21 selecionados pelo Ministério para ser priorizado em 2018, com garantia de recursos, sem restrição orçamentária-financeira ou interrupção

Raiz nas desigualdades sociais
O senador catarinense Dário Berger (PMDB-SC) fez uma defesa contundente das reformas que estão sendo implantadas pelo governo federal. Em discurso, ontem, no plenário da Casa, afirmou que é necessário que continue o esforço para a execução definitiva das reformas, classificadas por ele como importantes e fundamentais para o país. “Ou então nós vamos ver agravada, cada vez mais, as desigualdades e as diferenças sociais no Brasil, que não são poucas. E, com isso, a falta de oportunidade, a ampliação da violência, da droga e da marginalização. Vamos ter uma juventude sem esperança e sem futuro”, disse, ao afirmar que o sistema atual envelheceu e é necessário fazer reformas estruturantes, como a política, a trabalhista, a previdenciária e a tributária. O senador afirmou que o maior problema que o Brasil enfrenta é a desigualdade social e destacou que mais da metade da população está desempregada, subempregada ou vive com até um salário mínimo. Em outro trecho de seu pronunciamento, Berger disse que as diferenças sociais estão diretamente relacionadas ao emprego, à segurança pública, à saúde e à educação. “O que diferencia a situação dos brasileiros são as oportunidades que cada um tem para estudar, trabalhar e se desenvolver.”

 

Pedido de apoio
Deputado federal Jorginho Mello (PR-SC) está angariando apoio para o seu projeto de lei que autoriza os estados a criarem uma loteria com vistas à valorização da Educação. Ontem, em Florianópolis, ele apresentou a proposta ao presidente da Federação das Indústrias (Fiesc), Glauco José Côrte, que comanda o Movimento Santa Catarina pela Educação. O líder industrial recebeu o documento com o compromisso de encaminhar para estudo. O projeto que cria a Loteria Estadual de Valorização da Educação (LEVE), voltado à rede pública, pretende conceder bônus aos professores, comprar bolsas de estudos e adquirir equipamentos para as instituições públicas de ensino.
Filipe Scotti/Fiesc

 

Troca de gentilezas Deputado federal João Rodrigues (PSD-SC) afirmou, em entrevistas recentes em Chapecó, que seu partido tem projeto próprio para disputar o governo em 2018. Também deixou claro que o nome, no momento, é o de Gelson Merísio. Mas convidou o senador Paulo Bauer (PSDB-SC) para participar das conversa. Bauer sorriu e devolveu a bola ao responder que ter um nome do Oeste para a disputa como vice seria sinônimo de sucesso. Só não ficou claro se o nome seria do próprio Rodrigues ou de Merisio, já que antes têm bases no Oeste.

 

Ônibus escolares Hoje pela manhã, em Florianópolis, o secretário de Estado da Educação, Eduardo Deschamps, e o governador Raimundo Colombo vão entregar ônibus escolares para os municípios de Ascurra, Caçador, Garuva, José Boiteux, Lages, Luís Alves, Rio Rufino, Salete, Santa Rosa do Sul e Santa Teresinha do Progresso (um veículo por município). O investimento total foi de R$ 2,3 milhões, obtidos pela Secretaria por meio do Plano de Ações Articuladas, do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Serão atendidos estudantes das redes públicas de ensino.

 

Exportação Também hoje, só que em Itajaí e a partir das 14 horas, acontece o Seminário Catarinense de Empresários da Exportação, que pretende auxiliar o empresariado na identificação e correção de gargalos e, principalmente, de novas oportunidades de negócios. Realizado pela Associação Empresarial de Comunicação Digital de Santa Catarina (Aecodi/SC), o evento tem o apoio de várias organizações, entre elas a Federação das Indústrias (Fiesc), a Assembleia Legislativa do Estado e Sebrae-SC.

 

Renegociação Ao identificar que 25% dos seus associados têm alguma pendência, a OAB-SC lançou um programa estadual de renegociação online de anuidades em atraso. O advogado pode escolher o número de parcelas, com descontos que vão de 50% a 90% sobre os encargos da dívida, evitando inscrição em serviços de proteção ao crédito. Além de custear as despesas da entidade, a anuidade também subsidia programas para a população, como o OAB Cidadã, que presta orientação jurídica. Quem tiver interesse em regularizar sua situação, deve acessar o sistema pela Internet no link goo.gl/zDaKWi  

Por Andréa Leonora
redacao@peloestado.com.br