Por: SC Portais | 19/01/2018

“Inovar para crescer” – Vice-pres. e diretor de Acompanhamento e Recuperação de Créditos do BRDE em SC, Neuto Fausto De Conto

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) acredita que 2018 será um ano de aumento da demanda por crédito em toda a região Sul do Brasil. As perspectivas para a economia são de melhora, desde que o governo federal consiga aprovar a reforma da Previdência e uma simplificação tributária. Aqui, no BRDE, já temos observado um incremento considerável da demanda por crédito em segmentos ligados ao agronegócio, por exemplo. Um fato novo no Banco é o incremento de pedidos de financiamento à inovação aplicada ao agronegócio. Tanto a agricultura como a agroindústria têm buscado mais recursos, e novos investimentos devem começar a se concretizar em 2018. Santa Catarina vem se destacando no desenvolvimento de projetos de novos equipamentos para a agroindústria e softwares com aplicação direta no agronegócio. Toda uma cadeia inovando para manter o setor competitivo internacionalmente. Nos últimos dois anos, de retração da economia, observamos no BRDE que os empresários têm concentrado seus investimentos em soluções para a redução de custos operacionais. É aí que entram os financiamentos à inovação e para a eficiência energética. As empresas estão atentas às oportunidades de otimização dos custos e projetos de micro geração distribuída de energia, com painéis solares, por exemplo, têm atraído investimentos. Sistemas e equipamentos que visem a economia de energia também estão nos planos. Para 2018, o BRDE conta com um novo programa de fomento ao turismo, com recursos do Fundo Geral do Turismo (Fungetur). Sabemos que Santa Catarina tem um enorme potencial turístico e se mantém no topo da lista do melhor estado do Brasil para se visitar há vários anos. Mas precisamos continuar melhorando nossa infraestrutura, a investir na ampliação da oferta de rotas e atrações para receber cada vez mais visitantes internacionais. Outro projeto para 2018 é o lançamento, em parceria com o Executivo estadual governo do Estado, de um programa de microcrédito. Os micro e pequenos negócios contribuem de maneira efetiva para o desenvolvimento do nosso estado, gerando emprego e renda. Um banco de desenvolvimento como o nosso precisa estar atento a estas necessidades e oferecer soluções de crédito a quem mais precisa.

Microcrédito

O BRDE encerrou o terceiro trimestre de 2017 com 26,6 mil clientes em sua carteira de microcrédito, em operações que somaram R$ 314.120.667.  O montante considera os financiamentos para empresas e produtores rurais de pequeno porte. O maior parceiro do BRDE em operações de microcrédito é a Viacredi, com mais de 20,3 mil contratos. A Viacredi tem hoje 83 postos de atendimento e cerca de 428 mil cooperados, a maioria na região do Vale e Alto Vale do Itajaí.

Fungetur

O Banco firmou convênio com o Ministério do Turismo para financiar a implantação, ampliação, modernização ou a reforma de empreendimentos turísticos como hotéis, pousadas, restaurantes, agências de viagens e parques temáticos com recursos do Fundo Geral de Turismo (Fungetur).  A iniciativa vai permitir que o BRDE some às suas atuais linhas de crédito os recursos do Fundo para financiar empreendimentos turísticos em toda a região Sul por meio do programa BRDE Protur – Programa de Fortalecimento do Turismo.

Líder do Sul

O BRDE chega ao final de 2017 na liderança do ranking das 41 instituições credenciadas do BNDES para operações de crédito com recursos do banco nacional de fomento na Região Sul. As informações do BNDES demonstram que o BRDE desembolsou, até o mês de novembro, mais de R$ 2 bilhões em 4.840 operações de crédito para empreendedores do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Quando se trata do ranking das 53 instituições que operaram recursos do BNDES, considerando o Brasil todo de janeiro a novembro de 2017, o BRDE ocupa a sexta posição, embora atue em apenas três estados.

Crédito

Para Inovação O BRDE, a Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (Acate) e a Cooperativa Central de Crédito (Sicredi-Sul) firmaram parceria para permitir que as mais de 2,9 mil empresas do setor tecnológico do estado possam financiar seus projetos pelo programa BRDE Inova, do BRDE, via Sicredi.  A Acate fará a divulgação das linhas de financiamento e vai ajudar o empresário a reunir documentos necessários para a captação do recurso. As cooperativas filiadas ao Sicredi farão a análise do projeto e de sua viabilidade econômica. Assim, o processo ganha agilidade na tramitação dentro do Banco, responsável pela liberação dos recursos. Desde sua criação, no fim de 2013, o Programa BRDE Inova já financiou cerca de R$ 500 milhões, dos quais 47% aplicados em Santa Catarina.