Por: SC Portais

O secretário de Estado da Saúde, Acélio Casagrande, e o adjunto, Marcelo Lemos dos Reis, receberam a imprensa ontem, na sede do órgão, para apresentar o plano de trabalho que pretendem realizar. Se não houver nenhum sobressalto, eles terão pouco menos de um ano para pôr em prática um planejamento ousado. Entre as metas estão a regionalização da saúde, com a identificação de vocações e implantação de serviços conforme a demanda, e a integração do sistema de dados, tanto dos hospitais quanto dos prontuários dos pacientes. Com isso, pretendem reduzir a necessidade de atendimento de doentes em hospitais da Capital. Outra ideia de Casagrande, que por duas vezes foi secretário municipal da Saúde de Criciúma, é convocar os prefeitos para uma quebra de paradigma. “Somos Secretaria da Saúde e não da Doença. Vamos envolver os municípios em um grande movimento de prevenção”, anunciou. Casagrande e Reis foram confirmados na edição da última sexta-feira (19) do Diário Oficial do Estado. Entretanto, o secretário já começou a comparecer à sede uma semana antes, a fim de tomar conhecimento da situação da pasta. Uma das dúvidas é quanto ao tamanho da dívida acumulada pela SES. Enquanto as informações passadas por seu antecessor, deputado Vicente Caropreso, dão conta de uma dívida não superior a R$ 700 milhões, o Tribunal de Contas do Estado (TCE-SC) está para oficializar a apresentação de um relatório que coloca o valor em mais de R$ 1 bilhão. Casagrande destacou que o que é devido será honrado, mas disse que “a prioridade será a assistência ao cidadão que precisar de atendimento médico”. Ele terá um orçamento de R$ 2,7 bilhões para administrar. Do total, quase 50% estão comprometidos com a folha de pagamento dos servidores e R$ 200 milhões estão reservados para atender decisões da Justiça sobre medicamentos e tratamentos não previstos no sistema público de saúde. “Precisamos de fluxo de recursos para dar conta de gerir a Saúde estadual”, repetindo o mantra de Caropreso. Para evitar maiores problemas, ele já conversou com o novo secretário da Fazenda, Paulo Eli, que mostrou sensibilidade ao pleito.

Pressão em Brasília

Não mais na condição de secretário de Estado da Articulação Nacional (foto), mas como novo responsável pela Saúde pública estadual, Acélio Casagrande embarcou ontem mesmo para Brasília, onde hoje pela manhã tem audiência com o ministro Ricardo Barros. Apesar de o primeiro ser do PMDB e o segundo do PP, Casagrande garante que o relacionamento de ambos é muito bom. Ele vai se apresentar como secretário e já aproveita para levar algumas reivindicações, como o aumento do valor per capta do SUS para Santa Catarina, inferior ao repassado ao Paraná e ao Rio Grande do Sul.

Em Washington

O primeiro compromisso oficial da missão do governador Raimundo Colombo aos Estados Unidos será hoje, em Washington. A comitiva participa de reunião no Banco Mundial para apresentar proposta de parcerias para financiamento de novas ações de redução do risco de desastres climáticos no estado. Na mesma reunião também deve ser tratada a continuidade do programa SC Rural, voltado para a promoção da agricultura familiar. O SC Rural obteve nota máxima na classificação do Banco Mundial, órgão financiador do programa.

Refis para pequenos

Representantes Federação das Associações de Micro e Pequenas Empresas e Empreendedor Individual (Fampesc), Alcides Andrade e Rosi Dedekind, estiveram em Brasília para fortalecer a campanha no Congresso Nacional pela derrubada do veto presidencial ao projeto de lei que permitirá o parcelamento com desconto de dívidas (Refis) para as micro e pequenas empresas do Simples. Eles estão otimistas na reversão da decisão de Michel Temer, uma vez que o projeto foi aprovado por unanimidade pelos parlamentares. A campanha está no site refisparaospequenos.com.br.

Olha o prazo!

Para não serem desenquadradas do Simples, as empresas que estão em débito com o Fisco devem aderir ao Refis atual, mesmo com condições menos favoráveis, até o dia 31 de janeiro. É que a derrubada do veto, caso ocorra, será apenas em fevereiro.

Startup SC Summit

Primeiro evento para reunir todo o ecossistema de tecnologia em Santa Catarina, o Startup SC Summit está com as inscrições abertas. O encontro ocorre nos dias 12 e 13 de julho, no Centro de eventos Luiz Henrique da Silveira, Florianópolis. Até agora, quase 40 palestrantes confirmaram presença em debates sobre os desafios do setor. A expectativa dos organizadores é atrair cerca de 1.500 participantes. Saiba mais em summit.startupsc.com.br e inscreva-se no link goo.gl/khqAtS