Por: SC Portais

Prestes a deixar a Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte (SOL) para retornar à Assembleia Legislativa, o deputado Leonel Pavan (PSDB) quer que “o partido defina o que quer das suas lideranças”. A manifestação em tom de desabafo aconteceu ontem à tarde, em entrevista à Coluna Pelo Estado. “Eu tenho um histórico importante desde 2002. Ajudei o partido a crescer. Preciso que o partido defina o que ele quer de mim e quero essa definição logo”, disparou. Questionado se está insatisfeito no PSDB-SC, Pavan foi ainda mais taxativo: “Se eu dissesse que estou totalmente contente, seria mentira. Eu sou vice-presidente da legenda, mas falta um pouco mais de transparência nas decisões e de consideração com determinadas lideranças”. Ele disse que pretende sair do comando da SOL na data máxima da desincompatibilização, 7 de abril, para poder concorrer nas próximas eleições. Afirmou que quer estar na chapa majoritária, mas não definiu em que posição. Neste ponto da conversa, mais uma demonstração de desagrado. “O Paulo (Bauer, senador) colocou o nome à disposição. Governador ou mais nada. Eu quero saber, numa conversa transparente, onde é que está sendo discutido isso? As composições… a gente tem que ser ouvido. Eu acho que o Marcos (Vieira, deputado estadual) é um grande presidente, mas eu também me sinto como integrante importantíssimo na construção do PSDB e sou vice-presidente. Quero ser ouvido também. Vários eventos ocorreram em que eu não estive presente. Eu tenho que ser convidado, né? Tenho que ser lembrado. Tem que ser dito o que está acontecendo.” Ao final da conversa, Leonel Pavan disse que já requereu uma reunião ao presidente Vieira, com a presença de deputados estaduais, federais, senadores e outras lideranças do partido. E arrematou: “Quando as coisas estão acontecendo sem você saber, você acaba requerendo o que não seria necessário requerer”. Leia a entrevista completa em www.scportais.com.br

Incentivo ao FIA

O deputado Vicente Caropreso (PSDB) esteve ontem com o presidente do Sindifisco, Fabiano Dadam Nau. Na condição de presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente da Assembleia, pediu apoio institucional na divulgação do Fundo da Infância e Adolescência (FIA) para que pessoas físicas e jurídicas destinem parte do seu imposto devido para realização de projetos sociais. Caropreso citou alguns exemplos de projetos bancados pelo FIA, reiterando a importância desses recursos. Nau declarou-se parceiro da iniciativa e contou que já ocorre uma provocação anual neste sentido, mas disse que vai reforçar a campanha de divulgação. Caropreso já esteve com o presidente da Federação das Indústrias (Fiesc), Glauco Côrte, que também se colocou à disposição para motivar os industriais catarinenses a destinar recursos ao FIA. A próxima agenda será com o presidente do Conselho Regional de Contabilidade (CRC-SC), Marcelo Seemann.

Cinto apertado…

Durante evento do Grupo de Líderes Empresariais (LIDE-SC), ontem, na Fiesc, o governador em exercício, Eduardo Pinho Moreira, anunciou que está com viagem marcada para Brasília. Pretende garantir recursos para a Saúde e cobrar R$ 200 milhões que a União deve ao Estado. Ele também disse aos empresários presentes que está buscando o controle de gastos e o equilíbrio financeiro. “Vamos entregar uma Santa Catarina muito mais enxuta no final desse ano.”

… e saia justa

Entre os presentes, Pavan não disfarçou o desconforto com a declaração de Moreira de que a SOL será extinta tão logo ele deixe o cargo de secretário. Durante a entrevista à Coluna Pelo Estado, disse que ainda não estava apto a avaliar a decisão do governador e ressaltou a importância da Secretaria. “Não dá tempo de sentar de tanto trabalho. É uma loucura! Muito trabalho. Mas eu ainda não conheço a forma como ele (Eduardo Moreira) vai administrar isso. Vou ver até quando ele quer que eu fique.”

Dia D

Escolas estaduais, municipais e particulares de todo o estado reuniram suas equipes pedagógicas, estudantes e comunidade escolar para discutir a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). O chamado Dia D da BNCC, realizado ontem, foi definido pelo Ministério da Educação em articulação com a Secretaria de Estado da Educação e a União de Dirigentes Municipais de Educação (Undime). A coordenadora da BNCC da Secretaria da Educação, Julia Siqueira da Rocha, explicou que as discussões são para que o documento seja estudado por todos os envolvidos, criando as condições para a construção do novo currículo da Educação Infantil e do Ensino Fundamental.