Por: SC Portais | 20/03/2018

De cada 600 a 800 bebês nascidos vivos, um terá Síndrome de Down, considerada a mais comum das anomalias genéticas. Estima-se que Brasil já tenha 350 mil portadores da alteração cromossômica. Entretanto, a expectativa de dessas pessoas cresce a cada ano, resultado dos avanços da Medicina para o tratamento de doenças associadas, como cardiopatias, e do esforço de vários grupos da sociedade para colocar o assunto em debate, quebrar o tabu e, com isso, reduzir o preconceito. Neste 21 de março, Dia Internacional da Síndrome de Down e Dia Estadual do Portador da Síndrome de Down, a Assembleia Legislativa vai realizar o VI Seminário Estadual e a V Jornada de Atualização sobre o assunto, com o tema Viver com Independência. O objetivo do deputado José Milton Scheffer (PP), que propôs os eventos, espera reunir 500 pessoas, entre familiares de portadores e portadores, e profissionais da Educação, da Saúde e da área de Assistência Social. “Se na primeira metade do século 20 a expectativa de vida dessa população era inferior aos 15 anos, hoje temos notícias de portadores da síndrome beirando os 80! São pessoas com capacidade de desenvolver talentos, de trabalhar, de conquistar autonomia na vida adulta”, disse Scheffer. Ele defende que não cabe mais preconceito. “Temos que cuidar da saúde dessas pessoas, mas, com o mesmo empenho, é preciso atenção para a estimulação precoce com vistas ao desenvolvimento e à socialização”, completou.

Novo centro oncológico
Com a abertura oficial do Centro Oncológico do Hospital Regional do Alto Vale do Itajaí, 300 mil pessoas serão beneficiadas com os atendimentos. “É imensurável o ganho para o paciente que busca tratamento ou atendimento oncológico. Agora eles não vão mais precisar sair da sua cidade para outra região do estado”, comemorou o presidente da Assembleia, deputado Aldo Schneider (MDB). Até agora, os pacientes do Alto Vale precisavam se deslocar para Lages ou Blumenau para prosseguirem com o tratamento. A estrutura tem capacidade para realizar 450 procedimentos e 52 cirurgias oncológicas por mês.

Apoio ao Bolshoi
A viúva do senador Luiz Henrique da Silveira, Ivete Appel da Silveira, esteve com o governador Eduardo Pinho Moreira nesta segunda-feira para tratar do Balé Bolshoi. A Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, que hoje tem 280 alunos vindos de várias partes do país, recebeu do governador recursos para a manutenção e custeio. “O governo do Estado é um de nossos mais importantes parceiros, e precisamos desses repasses para continuar o trabalho que está sendo feito”, destacou o presidente da escola, Valdir Steglich. O deputado federal Mauro Mariani (MDB), que também participou do encontro, lembrou que a Rússia foi procurada por outros países para montar a Escola Bolshoi, mas que todos os pedidos foram negados: “A decisão é de que não haverá nenhuma outra escola fora da Rússia a não ser a de Joinville”.

Relevância do voto

A senadora Ana Amélia Lemos (PP-RS) está em roteiro por Santa Catarina. Ontem ela esteve em Jaraguá do Sul e participou de almoço com progressistas catarinenses, incluindo o presidente do PP-SC, deputado Silvio Dreveck. Ela falou sobre o cenário político brasileiro e fez um apelo para que as lideranças promovam a conscientização da relevância do voto. “No sistema democrático, a maneira de mudar as coisas é através da política e o voto é o principal instrumento. A omissão só dará poder a quem a sociedade condena.”

O projeto Startup SC, realizado pelo Sebrae-SC em parceria com o governo do Estado, começa atividades nesta semana em várias cidades catarinenses. As ações Startup SC Summit SC e Startup Weekend ainda estão com inscrições abertas. O Summit será realizado nos dias 12 e 13 de julho,
mas as inscrições para participar devem ser feitas até o dia 24 de março no site www.sympla.com.br. Já o Weekend está com inscrições abertas apenas nas cidades de Joinville, Jaraguá do Sul, Balneário Camboriú e Chapecó. Para saber o prazo de cada evento, basta acessar o mesmo site.