Por: SC Portais | 06/04/2018

Exatamente às 14h desta quinta-feira (5), depois de uma breve conversa a portas fechadas no gabinete do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Aldo Schneider (MDB), o governador Raimundo Colombo (PSD) entregou sua renúncia ao cargo. O ato não foi uma novidade.

Ele está licenciado desde o dia 16 de fevereiro e em seu lugar assumiu o vice Eduardo Pinho Moreira (MDB), que na manhã desta sexta-feira (6), em ato também no Parlamento, sairá da condição de governador em exercício para a de efetivo.

Colombo chegou ao Palácio Barriga Verde acompanhado de assessores diretos e foi recebido por deputados de seu partido – Milton Hobus, líder da bancada do PSD na Casa, Antonio Aguiar, Gabriel Ribeiro e Jean Kuhlmann. Animado, risonho e com aspecto bem menos cansado do que apresentava antes da licença, foi pródigo em cumprimentos no caminho do hall à presidência, numa espécie de aquecimento para a campanha ao Senado.

No trajeto, encontrou outros deputados que foram seus secretários de Estado, a exemplo de Ada De Luca, Moacir Sopelsa e Carlos Chiodini, todos do MDB, assim como Dirce Heiderscheidt, que também estava na pequena caravana que se formou em torno de Colombo. Um pouco mais tarde, na conversa com a imprensa, ele afirmou que sai do governo com o sentimento de dever cumprido.  Leia matéria completa em scportais.com.br

FRASE

“Entrego-me a uma nova caminhada consciente de todos os riscos, mas
com a certeza  de que posso contribuir. Eu me sentiria envergonhado e fraco se não tivesse coragem de me colocar outra vez à disposição. É meu dever participar dessa luta. É meu dever lutar esta batalha.”
Parágrafo final da carta de renúncia de Raimundo Colombo. O documento de cinco páginas faz um resumo dos sete anos de sua gestão e foi entregue ao presidente da Assembleia, Aldo Schneider

Amigos

Colombo não estará na efetivação de Eduardo Moreira no cargo de governador. Entende que já passou o bastão no dia 16 de fevereiro e afirma que Moreira tem a mesma compreensão, destacando que não há qualquer indisposição entre os dois. Prova disso está no fato de que Moreira estará em Lages para a prestação de contas e confraternização de encerramento de sete anos de mandato, no sábado. E na condição de “amigo”.

Foi percebida a ausência do deputado Gelson Merisio, presidente do PSD-SC, no ato de renúncia. Colombo puxou para si a responsabilidade, dizendo que não tinha feito convites. O pré-candidato pela sigla estava cumprindo roteiro em São Miguel do Oeste e hoje estará em Maravilha. Entretanto, assim como Moreira, Merisio estará na festa de amanhã, em Lages, bem como Julio Garcia. Mostra de união em nome de um projeto maior?

Com o resultado da votação do Supremo Tribunal Federal (STF), no final da tarde de ontem o juiz federal de primeira instância da 13ª Vara Criminal Federal de Curitiba, Sérgio Moro, determinou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) apresente-se ainda nesta sexta-feira e decretou sua prisão. Imediatamente após o anúncio, foram organizadas vigílias por militantes e simpatizantes em diretórios municipais e na sede estadual do partido. A decisão do STF foi analisada pelo ex-governador Colombo: “Não tinha outra decisão a ser tomada”.

Segurança

Eduardo Moreira teve reunido ontem, em Brasília, com o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann. Pediu agilidade para a construção de uma penitenciária industrial modelo em São Bento do Sul além da conclusão do Presídio Feminino de Chapecó. Saiu otimista,uma vez que Jungmann se comprometeu a entrar em contato com os responsáveis e cobrar uma resposta com solução nos próximos dias.

Educação

As inscrições para os cursos de Ensino a Distância (EaD) da Escola do Legislativo Deputado Lício Mauro da Silveira (EL) terminam neste domingo (8). Ao todo são 21 cursos gratuitos, totalmente online e abertos à população. Além do EaD, a Escola destaca a realização de um hackathon cívico previsto para o final de maio. As inscrições estão disponíveis até a tarde de domingo no site da Escola, ead.escola.alesc.sc.gov.br