Por: SC Portais

O número de homicídios em Santa Catarina, de 1º janeiro até o último domingo (8), foi 18,5% menor que igual período do ano passado (308 contra 251) de acordo com levantamento da Diretoria de Informação e Inteligência da Secretaria de Segurança Pública. Em Joinville, o número de mortes no período caiu de 41 para 26; em Florianópolis, de 58 para 38; em Lages, de quatro para duas; em Chapecó, de 11 para nove; em Blumenau, de 15 para 14; e Criciúma manteve o mesmo número, sete ocorrências em 2017 e em 2018, no período levantado. Até agora, em 218 dos 295 municípios catarinenses (73,9%) não ocorreram homicídios. Para o secretário de Estado da Segurança Pública, Alceu de Oliveira Pinto Júnior, o resultado positivo decorre de uma série de ações efetivas com base numa análise minuciosa do cenário da criminalidade em Santa Catarina. Ele explicou que a “ação enérgica e a pronta resposta” das forças de segurança pública foram alinhadas com os serviços de inteligência.“Isso gerou uma estratégia de prevenção e repressão em curto, médio e longo prazo.” O delegado geral da Polícia Civil, Marcos Flávio Ghizoni Jr., disse que a queda dos índices de criminalidade é resultado, também, de um trabalho intenso de investigação e coleta de provas que a Polícia Civil vem realizando. “Quando uma operação policial acontece, existe todo um trabalho que foi feito antes”, observou.

Turismo com a marca de SC

O catarinense Vinícius Lummertz tomará posse hoje, às 15 horas, como novo ministro do Turismo. Ele estava na presidência da Embratur desde 2015 e já atuou no MTur, onde respondeu pela Secretaria Nacional de Políticas de Turismo, de setembro de 2012 a maio de 2015. Ele é formado em Ciências Políticas pela Universidade Americana de Paris e pós-graduado na Kennedy School, da Harvard University. Sua posse foi garantida por uma articulação do MDB-SC, ao qual é filiado, especialmente pelo governador Eduardo Pinho Moreira que, aliás, já confirmou presença na solenidade. Lummertz terá a chance de corrigir, ou ao menos tentar corrigir, algumas distorções que impedem o crescimento do turismo no Brasil. Em entrevista recente à Coluna Pelo Estado, ele contou que a Organização Mundial do Turismo indica que 2% sobre o faturamento com o setor são suficientes para uma boa promoção. O Brasil fatura US$ 7 bilhões por ano e, portanto, deveria aplicar pelo menos US$ 140 milhões para uma ação efetiva na área. “Mas estamos com menos de 15% do necessário. Com isso, não conseguimos gerar massa crítica entre os potenciais visitantes.”

Frase

“A evolução para a Indústria 4.0 depende, dentre outras variáveis, de pessoas capacitadas para ocupar vagas que exigem alto conhecimento sobre automação, robótica, programação, indústria avançada, internet das coisas, big data e afins, além de um sólido conjunto de competências socioemocionais. No Brasil existe um descompasso entre o modelo pedagógico escolar atual e as exigências do novo mundo do trabalho.”

Presidente da Federação das Indústrias (Fiesc), Glauco José Côrte, em artigo com o título Educação 4.0

 ​Novo ciclo

Durante o evento de encerramento de sete anos de Raimundo Colombo como governador, em Lages, no último sábado (7), o presidente do PSD-SC e pré-candidato ao Executivo estadual, deputado Gelson Merisio, disse que está começando um novo ciclo eleitoral, em que irá precisar trabalhar muito para consolidar a candidatura do ex-governador ao Senado, além de construir sua própria campanha, que vem sendo trabalhada há oito anos. Ele ainda espera que o PSDB, noiva cortejada para diferentes alianças, venha a se unir ao grupo atual de quase 10 partidos que já entraram no projeto Merisio 2018.

Soma de esforços

O secretário de Estado da Saúde, Acélio Casagrande, teve uma reunião ontem à noite, na sede da Secretaria, com diretores de unidades e representantes dos municípios da região metropolitana de Florianópolis, para organizar e realizar ações programadas. O objetivo é diminuir as filas nos locais de atendimento. A mesma iniciativa será realizada com hospitais de todas as regiões de Santa Catarina.

Badesc

Com a saída de José Cláudio Caramori, em função da desincompatibilização imposta pela Lei Eleitoral, quem está respondendo pela presidência da Agência de Fomento de Santa Catarina (Badesc) é o advogado Justiniano Pedroso, que já ocupou o cargo interinamente em outra ocasião. No dia 30, durante a Assembeia Geral Ordinária do Badesc, serão escolhidos os novos membros dos conselhos Fiscal e de Administração, além da nova diretoria. Caso seja indicado um novo presidente, Pedroso responderá pela instituição até que o Banco Central faça a análise documental, aprove e homologue o nome.