Por: SC Portais

Diretores da Associação de Diários do Interior (ADI-SC) estiveram em reunião com o presidente da Celesc, Cleverson Siewert, na manhã de ontem, para reconhecer tanto a parceria quanto o destaque que o presidente concede à entidade. Durante a reunião, além de relembrarem a homenagem feita por um grupo de empresários a Siewert na semana passada, em Joinville, pelos 15 anos de serviços prestados à sociedade catarinense, os representantes dos diários também apresentaram oficialmente a mais nova plataforma da Associação, SC Portais (scportais.com.br), que reúne, em um único local, as principais manchetes dos veículos associados e parceiros do interior, bem como divulga as notícias utilizando mídias sociais, entre elas lista de transmissão no WhatsApp e página no Facebook – que soma mais de 500 mil fãs – para distribuir informações para o maior número de pessoas possível. A preocupação do grupo é mostrar que as informações que divulgam são apuradas por jornalistas, fazendo uma importante diferenciação das chamadas fake news. O presidente da ADI-SC, Ámer Felix Ribeiro, o presidente Institucional, Lenoíres da Silva, os vice-presidentes Adriano Kalil (Gestão e Finanças),  Claudinei Roberton da Silva (Expansão), Marcelo Janssen (Novas Mídias), Rolando Christian Coelho e Dercio Roberto Rosa, respectivamente das regionais Leste e Oeste, manifestaram a disposição de cada vez mais migrar para os meios digitais de comunicação, sem perder o vínculo com os leitores das cidades e regiões. “O localismo e o sotaque regional são diferenciais valorizados pelo nosso público”, observou Ribeiro. Na sequência, o grupo foi recebido pelo secretário de Estado da Comunicação, Marcelo Mello Rego, que tomou posse no cargo na semana passada. Além de reforçar a importância dos veículos de comunicação do interior, especialmente os que têm atualização diária, o grupo também apresentou o SC Portais. “É uma rede integrada, de qualidade, em permanente atualização, que tem como objetivo abranger todas as regiões, com matérias e informações relevantes para esse público”, explicou Kalil. O secretário, na foto ao lado com Ribeiro, elogiou a iniciativa e reafirmou que as ações dessa nova fase do governo estarão muito voltadas para o interior, inclusive no que diz respeito à área que coordena.

Erro histórico

Até quem não é de origem italiana se incomodou com a sanção da lei federal que tirou de Santa Catarina e passou para o Espírito Santo o título de “Berço da Colonização Italiana no Brasil”. Nesta segunda-feira, com a participação do senador Dalirio Beber (PSDB-SC), foram discutidas estratégias para reverter o que está sendo chamado de erro histórico contra Santa Catarina. O lema do movimento é “Non si può negare la storia, la vera storia!” (Não se pode negar a história, a verdadeira história).

SC na vanguarda

Ao lado de representantes da GM, Siemens, Thyssenkrupp, MCTIC, Embraer e Fapesp, o presidente da Federação das Indústrias (Fiesc), Glauco José Côrte, e o diretor regional do Senai-SC, Jefferson de Oliveira Gomes, estão entre os palestrantes da Conferência sobre Indústria 4.0, hoje, em São José dos Campos (SP). A presença dos dois representantes da Fiesc e ainda de Gabriel Bottós, da Welle Laser (de Palhoça) entre os palestrantes do evento mostra que o estado está na vanguarda da indústria 4.0.

Educação

O evento marca o lançamento do Fraunhofer Project Center for Advanced Manufacturing @ ITA (FPC@ITA), cooperação entre as duas instituições para apoio à inovação de produtos e sistemas de produção. Côrte abordará o tema “Educação na Indústria Avançada”, Jefferson Gomes falará sobre o status brasileiro na Indústria Avançada, enquanto Bottós tratará do universo das startups e seu impacto nas grandes corporações.

Segurança da mulher

Na semana em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, a Assembleia Legislativa vai debater dois importantes projetos voltados para as mulheres. A líder da Bancada Feminina, deputada Luciane Carminatti (PT), apresentou proposta para regulamentar o horário de funcionamento das delegacias de Proteção à Crianças, Adolescente, Mulher e Idoso. Já o deputado Kennedy Nunes (PSD) quer que sejam garantidos o “botão do pânico” e o monitoramento eletrônico para mulheres vítimas de violência doméstica e familiar, mesmo as que tenham medida protetiva.