Por: SC Portais

Equipes de servidores da Secretaria de Estado da Educação estão percorrendo o estado para o alinhamento do plano de ação. Nestas quinta e sexta-feira (14 e 15), os encontros foram com unidades de Blumenau, Jaraguá do Sul e Joinville. Todo o trabalho está sendo organizado para ampliar o envolvimento e o comprometimento dos profissionais com a causa da Educação, focando em ações pedagógicas. Todas as 36 gerências regionais serão visitadas, além de algumas escolas. As equipes técnicas da Secretaria já tiveram encontros com profissionais da área também na Grande Florianópolis, Lages, Criciúma e Chapecó.

Em Blumenau, a comitiva visitou o Espaço de Formação e Experimentação em Tecnologias para Professores (EFEX), que em 2018 recebeu 1.024 professores e alunos de licenciatura, entre cursos, formações e visitas. O projeto, parceria da Secretaria com a Universidade Regional de Blumenau (FURB) e o Centro de Inovação para a Educação Brasileira, forma professores da rede estadual por meio de metodologias que buscam inserir o aluno como protagonista no processo de ensino-aprendizagem. Durante os dois dias, participaram dos encontros o consultor Educacional, João Alfredo Ziegler, o diretor de Articulação com os Municípios, Osmar Matiola, e o gerente de Parceria com Municípios e Apoio aos Sistemas Municipais de Ensino, Luis Eduardo Nunes.

 

Mais orçamento

Foto: Daniel Conzi

A Fahece (Fundação de Apoio ao Centro de Hematologia e Hemoterapia/Hemosc e Centro de Pesquisas Oncológicas/Cepon) completou 25 anos de fundação nesta sexta-feira (15). O atual presidente da Diretoria Executiva, Michel Scaff, destacou em entrevista à Coluna Pelo Estado que o custo por cidadão para a manutenção das duas instituições é baixíssimo, especialmente de considerado o nível de excelência alcançado nos atendimentos e tratamentos que desenvolvem, certificados até por órgãos internacionais. No caso do Hemosc, que recebe pacientes com câncer, esse custo é de 85 centavos por mês por habitante do estado. Para o Cepon, esse custo vai a R$ 1,00. Isso mesmo! Menos de R$ 2,00 para manter dois serviços essenciais para a saúde dos catarinenses. Para manter e, tanto quanto possível, elevar o padrão, o objetivo é elevar o valor dos repasses do Estado, via Secretaria da Saúde, para a Fahece, que administra os dois centros e ainda o Laboratório de Anatomopatologias. O objetivo é alcançar um incremento de R$ 69 milhões para R$ 81 milhões no caso do Hemosc e de R$ 85 milhões para R$ 95 milhões no caso do Cepon. Só em 2018. Além disso, em breve começará uma campanha para aumentar também o volume de doações. O objetivo é chegar ao valor de R$ 7 milhões para a compra de aparelhos de ultrassom, tomógrafo e outros equipamentos.  (A entrevista completa estará nos veículos da rede ADI-SC no começo da semana, com a íntegra publicada no site scportais.com.br)

 

Falando em Educação O líder do governo na Assembleia, deputado Onir Mocellin, e a deputada Ana Caroline Campagnolo, ambos do PSL, solicitaram a implantação de um projeto que desenvolverá parcerias entre o corpo docente e as forças de segurança na gestão de escolas em Santa Catarina, seguindo os moldes de iniciativa bem sucedida aplicada pelo governo do Distrito Federal.  A Secretaria de Educação do Estado fica responsável pela parte pedagógica, enquanto a administração e a disciplina dos alunos ficam nas mãos dos militares, que viriam do Corpo Temporário de Inativos da Segurança Pública (Ctisp).

 

Militar, Mocellin é um entusiasta dos avanços da PM. Em pronunciamento a Tribuna da Casa, lembrou que neste sábado (16), o Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd) completa 21 anos. O programa promove a integração entre comunidade, Polícia Militar e escola e já formou mais de um milhão de crianças de 5º ano do ensino fundamental. “É preciso enaltecer o Proerd e outros exemplos de sucesso na área educacional, principalmente em um momento tão difícil como este, com a tragédia na escola em Suzano”.

 

Entendimento Antes do simpósio para discutir a Reforma Tributária, os senadores catarinenses Jorginho Mello (PR) e Esperidião Amin (PP) concordaram que é preciso uma desburocratização do setor público para destravar a economia brasileira, com a redução da carga tributária para a geração de novos empregos. Mello, que é presidente da Frente Parlamentar da Micro e Pequena Empresa no Congresso Nacional, citou o sucesso do programa Super Simples, que diminuiu os impostos para profissionais.

 

A vice-governadora Daniela Reinehr, será uma das palestrantes da aula inaugural do curso de Liderança, Gestão e Empreendedorismo com jovens rurais das regiões de Itajaí, Blumenau e Joinville. A aula inaugural acontece nesta terça-feira (19), a partir das 9 horas, no Centro de Treinamento da Epagri em Itajaí (Cetrei).