Por: Coluna Pelo Estado

A Facisc (Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina) comemora seus 50 anos nesta quinta-feira (11). Com reunião da Diretoria da entidade, coquetel e Sessão Solene na Assembleia Legislativa. A Federação organizou um projeto com ações colaborativas desde o início do ano. Segundo o presidente da entidade, Sérgio Rodrigues Alves, o projeto Facisc 50 anos vem celebrar todas as conquistas, aprendizados e experiências compartilhadas com o Sistema ao longo deste meio século de trabalho. “Criamos um ambiente de comemoração, com a interação dos membros do Sistema Facisc em todas as etapas de construção e realização do projeto”, explica.

A entidade reúne e representa o setor produtivo de Santa Catarina. Através das associações empresariais está presente em mais de 220 municípios. Segundo a diretora de Marketing da Facisc, Ciça Müller, a intenção da Facisc é, através da contribuição de quem fez parte da história, resgatar informações, curiosidades e fatos marcantes. Dentro do calendário comemorativo, a Federação vai lançar o livro 50 anos de uma grande história. Produzido em parceria com a Editora Expressão, a obra detalha a sua trajetória e sua contribuição para o desenvolvimento socioeconômico de Santa Catarina.

Na sua trajetória, a Federação defende os anseios da classe produtiva e tem como principais bandeiras a luta contra a alta carga tributária e a justa distribuição dos tributos, a melhoria da infraestrutura e já encampou batalhas históricas como a duplicação da BR-101 e continua na disputa por outras rodovias como as BRs 470, 280, 282 e tantas outras. A estruturação de portos e aeroportos também está sempre no radar da entidade, como os casos dos aeroportos de Navegantes, de Chapecó, Lages e Caçador, os portos de Imbituba, Itajaí, São Francisco do Sul e Itapoá e a Ferrovia do Frango.

Este ano, a entidade está atuando fortemente pela construção da ponte que liga Itapiranga, em Santa Catarina, ao Rio Grande do Sul; além do Porto Seco, em Dionísio Cerqueira.

 

Senador Esperidião Amin cobra a sabatina de André Mendonça para o STF | Foto Pedro França/Agência Senado

Amin cobra  Alcolumbre

Depois de mais de um mês sem funcionamento, a Comissão de Constituição e Justiça do Depois de mais de um mês sem funcionamento, a Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal voltou a funcionar nesta quarta-feira (10). O senador Esperidião Amin aproveitou para cobrar o presidente Davi Alcolumbre, o não funcionamento desta comissão. “Nós já encaminhamos requerimento, subscrito por muitos outros senadores, para levar ao Plenário assuntos que estão pendentes na CCJ”. Uma delas, cobrada novamente por Amin, é a sabatina de André Mendonça, indicado por Bolsonaro para o STF. “Quando o senhor vai votar, pelo menos, este requerimento? Ou nós vamos ignorar este assunto?”, indagou o parlamentar catarinense.

 

Fórum Radar 1

“O futuro não é digital. O futuro é híbrido. Temos que nos preparar para um mundo híbrido onde vamos fazer o melhor do humano e o melhor do digital. Esse é o nosso desafio como executivos e como pessoas”, disse Martha Gabriel, especialista em tendências e inovação. Ela abriu o segundo dia do Fórum Radar, da FIESC, nesta quarta-feira, dia 10, ao lado de Rodrigo Fumo, diretor global de engenharia e inovação tecnológica da Weg; Amilcar Scheffer, diretor da unidade de negócios da Intelbras, e Felipe Colombo, CEO da Anjo Tintas, que mediou o painel sobre inovação e portfólio.

Fórum Radar 2

A Fiesc lançou nesta quarta-feira (10), durante o Fórum Radar, a Escola de Negócios, que contará com investimento de R$15 milhões e ocupará o primeiro andar da sede da entidade, em Florianópolis. A informação foi divulgada pelo presidente Mario Cezar de Aguiar, e pelo diretor de educação e tecnologia, Fabrizio Machado Pereira. Conforme Aguiar, a escola será de ‘empresários para empresários’, com o objetivo de compartilhar soluções adotadas na indústria. “Temos uma indústria de base familiar e queremos preparar cada vez melhor os sucessores”.

 

Fórum Radar 3

O CEO da Irani, Sérgio Luiz Cotrim Ribas, destacou no Fórum Radar a importância de  compromissos de sustentabilidade. “Ao assumi-los temos que honrá-los”, afirmou. Entre os compromissos firmados pela Irani estão o uso de 100%  de energias renováveis em todos os negócios da empresa, redução de 30% no consumo de água, diversidade no quadro de pessoas, com ampliação para 40% no percentual de mulheres (hoje é de 20%), investimento em tecnologia para aprimorar o parque fabril e, assim, diminuir o consumo de energia e matéria-prima.

 

Código ambiental

Representantes de entidades públicas e privadas ligadas à agricultura e ao meio ambiente do Vale do Itajaí e do Sul catarinense participam nesta quinta-feira (11) e sexta-feira (12), respectivamente, de audiências públicas presenciais, promovida pela comissão mista criada pela  Alesc para propor a revisão do Código Estadual do Meio Ambiente (Lei 14.675/2009). O ciclo de oito encontros regionais foi iniciado no final do mês de outubro, com audiências em Chapecó, Concórdia, Rio das Antas e Lages e estão previstas mais duas, uma em Joinville, no dia 18 de novembro, e a última na Alesc, em data e horário a serem confirmados. Nesta quinta-feira, às 8h30, a audiência será em Rio do Sul, no auditório do Unidavi, e na sexta-feira é a vez de Içara, às 14 horas, no auditório da prefeitura.

 

Samu

A Comissão de Saúde da Alesc a debateu nesta quarta-feira (10), o edital de concurso de projetos para gestão do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). A reunião contou com a participação de representantes da Secretaria da Saúde, da Federação dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de SC, sindicatos ligados aos trabalhadores do Samu, MPSC e TCE. O superintendente de Urgência e Emergência da SES, tenente coronel Diogo Losso, informou que face aos desentendimentos com a empresa terceirizada OZZ, o Estado realizou estudos para avaliar qual o melhor modelo a ser adotado em uma nova licitação e optou por fazer um edital para contratar novamente uma organização social (OS).

Ewaldo Willerding