Por: Coluna Pelo Estado

Depois de mais de um mês fechados por conta do decreto do governador catarinense Carlos Moisés (PSL), shoppings centers e restaurantes de todo estado voltaram a abrir as portas nesta quarta-feira, 22, após anúncio de relaxamento do isolamento social. Apesar de estabelecer regras de distanciamento e cuidados, como uso de máscaras e álcool em gel, para evitar a proliferação do coronavírus, em alguns locais foi registrado aglomeração de pessoas em diversos locais.

Em Blumenau, uma multidão de pessoas se aglomerou para aguardar a reabertura do Shopping Newmarket, do grupo Almeida Júnior. Funcionários receberam os clientes com aplausos e música. Vídeos registraram o momento e mostram grande aglomeração de pessoas, incluindo muitos idosos.

Em Florianópolis, que vinha adotando medidas mais restritivas, o prefeito Gean Loureiro (DEM) seguiu o decreto estadual e liberou a reabertura dos estabelecimentos. Na cidade também foi registrado movimento intenso de pessoas na região central, mas o controle de pessoas dentro dos estabelecimentos foi mais rígido.

Com a nova liberação, que inclui igrejas, academias e restaurantes, Santa Catarina praticamente abandonou o isolamento social que foi decretado em 17 de março. Dos setores que foram restringidos inicialmente, apenas escolas e o transporte de passageiros segue proibido.

Mesmo assim, apesar da nova decisão, alguns empresários optaram por permanecerem de portas fechadas.

“Os dados da região oeste mostram um cenário de menor impacto nas empresas, ou seja, 2,6 demissões para cada dez vagas de emprego”.
Luc Pinheiro, diretor técnico do Sebrae/SC

Comunicação de luto

 Morreu na tarde de quarta-feira, 22, o fundador e presidente emérito do Grupo ND, Mário José Gonzaga Petrelli, aos 84 anos. O empresário estava internado no Hospital Baía Sul, em Florianópolis, após passar mal em sua residência. Petrelli foi um dos maiores empresários do ramo de comunicação no Estado. Iniciou sua carreira como repórter de política dos jornais “O Dia” e “A Tarde”, de Curitiba. Em 1976 adquiriu uma emissora de televisão, a TV Coligadas, de Blumenau, que foi a base do Grupo RIC. 

Eficiência administrativa Com técnicos no comando as empresas de energia de Santa Catarina publicaram semana passada seus balanços de 2019, apresentando avanços nos resultados. A SCGÁS saiu de prejuízo em 2018 para lucro de R$ 81 milhões. Na Celesc o resultado foi mais de 40% maior que o ano anterior, chegando a mais de R$ 285 milhões.

Moisés às igrejas O governador Carlos Moisés (PSL) falou sobre a reabertura das igrejas que puderam voltar à normalidade na segunda-feira, 20. Na mensagem, Moisés enfatizou a importância das regras de distanciamento e o limite de fiéis nos templos: 30% da capacidade total. A liberação foi aprovada na ALESC, após indicação do deputado estadual Sérgio Motta (Republicanos). O parlamentar, que é Bispo da igreja Universal, intermediou o recado do governador nas suas redes sociais, evidenciando que, uma de suas funções, é representar os interesses de grupos perante à sociedade.

Eleições 2020 Um grupo de trabalho do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), criado para avaliar o impacto da pandemia do novo coronavírus, matou a questão das eleiões de 2020 no peito! Para eles, a votação de outubro deve ser mantida. O grupo respondeu à incerteza sobre a capacidade que a Justiça Eleitoral tem para manter o calendário e preparar tudo, mesmo com as medidas de isolamento. Confiante, o grupo defende que, hoje, há condições materiais para  realizar as eleições neste ano. A situação será revista semanalmente.

Doações Mais um lote de materiais para o enfrentamento ao novo coronavírus chegou a Santa Catarina esta semana e a distribuição dos itens também começou. Em números precisos, recebemos 34.520 testes rápidos, 255.600 máscaras, 9619 aventais, 120 óculos de proteção, 14.700 toucas hospitalares e 72.896 pares de luvas. Os testes serão usados em profisionais da saúde e segurança, mas o estado já tinha 35 mil deles na semana passada, ou seja, se você está com suspeitas da doença solicite o teste.

Oeste A cadeia produtiva de proteína animal (aves, suínos e leite) na região oeste catarinense assegurou a manutenção dos empregos e as atividades das empresas. Esses reflexos foram apontados pela segunda edição da pesquisa do Sebrae/SC sobre o impacto da pandemia do novo Coronavírus na economia do Estado. No oeste, 26% dos empresários afirmaram terem demitido ao menos um funcionário no último mês, menor taxa no comparativo das demais regiões do Estado (média catarinense de 34%). Na primeira edição da pesquisa eram 17%. Os números representam 64.813 pessoas sem emprego na região.

Jornalistas

Coordenação: Andréa Leonora
Conteúdo e redes sociais: Fábio Bispo e Eliane Ramos