Por: Coluna Pelo Estado

No domingo, mesmo dia em que os catarinenses iam às urnas escolher novos prefeitos e vereadores, em Chapecó a UTI tinha apenas uma vaga para pacientes da covid-19. Nos últimos dias que antecederam o pleito, nas ruas dos comércios, a apreensão era uma só: “Na segunda, depois da eleição vão fechar tudo”. A notícia corria na boca miúda em Florianópolis, Chapecó, Balneário Camboriú, Blumenau… E o primeiro anúncio dos eleitos no primeiro turno, nas principais cidades, foi o justamente avisar que não haveria mais fechamentos por causa do coronavírus.

Mas não dá para tapar sol com a peneira. A semana mal começou e os dados da Secretaria de Saúde desta terça-feira mostram mais de 5 mil casos de internados e 40 mortes em 24 horas. No Oeste, Litoral e Planalto Norte, os hospitais estão à beira do colapso. São 13 unidades  de saúde com mais de 90% da capacidade ocupada.

O caso mais grave, sem dúvidas, se volta para a capital, na região da Grande Florianópolis, onde o número de novos contágios em outubro superou o pico da pandemia até então, que foi em julho. De outubro para novembro, na região da capital, os casos aumentaram mais de 200%, enquanto no estado essa média de crescimento foi de 39%.

Eventos e atividades que deveriam estar suspensas ou funcionando com regras específicas de isolamento, seguem sendo realizadas sem preocupação do público, empresários e autoridades. No fim de semana, as praias ficaram lotadas.

“Nossa preocupação agora é com os pacientes das outras especialidades, parece que lá fora a vida voltou ao normal e as UTIs continuam lotadas”, confidenciou uma funcionária do Regional do Oeste.

A covid-19 já matou 3.330 catarinenses em quase 300 mil casos confirmados. Mas além da pandemia do coronavírus, Santa Catarina, especialmente, vive outra pandemia, a da disputa no campo político.

A governadora interina tem poucos dias até que o governador afastado Carlos Moisés (PSL) vá ao julgamento definitivo do primeiro impeachment. Nos municípios, principalmente litorâneos, a classe econômica começa a pressionar com a proximidade do verão. Enquanto os governos locais ainda vivem a ressaca da eleição.

:. PDF da Coluna Pelo Estado

Positivo

A governadora interina Daniela Reinehr (sem partido) testou positivo para a covid-19. Quando assumiu no lugar de Carlos Moisés, Daniela afirmou que é contra o isolamento total e deu sinais de que poderia afrouxar as regras de isolamento. Ela teve sintomas leves e segue as agendas de forma remota.

Epidemia

No total 18 governadores, incluindo dois interinos, foram diagnosticados com o coronavírus no Brasil. O governador afastado Carlos Moisés também contraiu a doença. Na época, em clima de reaproximação com Bolsonaro, Moisés disse por vídeo que estava tomando cloroquina.

 

Auxílio

O Ministério Público de Contas já recebeu mais de 440 comunicações, via e-mail, dos municípios catarinenses sobre auxílio emergencial recebido indevidamente pelos servidores públicos. Em 13 de outubro, o MPC/SC e a Controladoria-Geral da União em SC encaminharam ofício alertando para a ilegalidade de servidores públicos que receberam o benefício. Pelo menos 8.486 servidores públicos municipais no estado foram beneficiados com as parcelas de R$ 600.

 

Rio do Rastro

A Secretaria de Infraestrutura e Mobilidade (SIE) orienta que os motoristas redobrem os cuidados ao trafegar pela Serra do Rio do Rastro, na rodovia SC-390, que passa por obras de contenção. Mesmo nos horários de liberação, os equipamentos utilizados na obra poderão estar ao longo da rodovia. As intervenções serão realizadas em 25 pontos críticos, que passarão por melhorias.

Gás

Consumo de Gás Natural em Santa Catarina registra novo recorde em outubro. O volume chegou a 65.814.488 metros cúbicos, o maior já registrado pela Companhia num único mês, desde abril de 2000. A expectativa é de que os resultados positivos sigam até dezembro.

Coluna Pelo Estado

Edição e textos: Fábio Bispo

Conteúdo: Patricia Krieger

peloestado@gmail.com