Por: Coluna Pelo Estado

As manifestações públicasações judiciais instituídas por órgãos fiscalizadores após registros de aglomeração e lotação de leitos deram o tom do que estava por vir. Santa Catarina chegou ao nível máximo de risco desde o início da pandemia. Nesta quarta-feira (23), todas as regiões entraram na classificação de risco potencial gravíssimo (cor vermelha do mapa).

No Oeste

A região de Xanxerê, que era a única em estado grave na matriz divulgada semana passada (cor laranja), subiu para o nível gravíssimo. Significa alerta máximo para a covid-19. Com relação a taxa de ocupação de UTIs, somente as regiões do Extremo Oeste e Xanxerê estão em nível grave, todas as outras estão em vermelho.

 

Mapa de risco / Centro de Operações de Emergência em Saúde

Na Matriz de Risco, chama atenção o aumento na transmissibilidade em mais da metade das regiões. Na última matriz divulgada no dia 18, apenas as regiões Nordeste e Meio Oeste estavam nesse nível.

Mortes

As regiões com os números mais preocupantes de mortes são o Alto Vale do Rio do Peixe, Carbonífera, Extremo Sul, Foz do rio Itajaí Laguna e Serra Catarinense. Desde o dia 18 de dezembro, Santa Catarina registrou 15.081 novos casos e 184 mortes causadas pela covid-19.

De acordo com a última atualização, na terça-feira (23), Santa Catarina tem 468.403 pacientes com confirmação de infecção, sendo que 440.037 se recuperaram e 23.530 estão em acompanhamento. A covid-19 já matou 4.836 catarinenses desde o início da pandemia. A taxa de letalidade é de 1,03%.

Leia também:

Justiça suspende decreto que liberou festas e ocupação de hotéis para temporada em SC

Órgãos públicos pressionam governo a restringir medidas em Santa Catarina

Redação